Clique e Assine a partir de R$ 6,90/mês

Doria inicia concessão do Pacaembu

Concessão vai englobar o estádio e o complexo esportivo ao lado do campo de futebol, de acesso gratuito à população

Por Estadão Conteúdo Atualizado em 1 jun 2017, 09h48 - Publicado em 1 jun 2017, 09h04

A gestão João Doria (PSDB) enviou nesta quarta-feira (31) à Câmara Municipal de São Paulo o projeto de lei que prevê a concessão do Estádio do Pacaembu à iniciativa privada por pelo menos dez anos e lançou um edital para receber propostas do mercado para definir o que poderá ser feito na arena paulistana, que é tombada pelo patrimônio histórico.

A concessão vai englobar o estádio e o complexo esportivo ao lado do campo de futebol, de acesso gratuito à população. Segundo o secretário municipal de Desestatização e Parcerias, Wilson Poit, ambos custam 9 milhões de reais por ano de manutenção para a Prefeitura.

“Queremos ouvir o que o setor privado tem para o Pacaembu, para fechar a conta, reformar e modernizar”, disse Poit. De acordo com ele, é possível que o Pacaembu vire uma arena multiuso coberta que possa receber shows, desde que a arquitetura tombada e o campo de futebol sejam mantidos. O secretário diz já ter conversado sobre o tema com os órgãos de preservação e com a associação de moradores do bairro. Hoje, um acordo oficial impede eventos musicais por causa do barulho. A previsão é de que a concessão seja concluída ainda este ano.

 

Continua após a publicidade

Publicidade