Clique e Assine a partir de R$ 6,90/mês

Doria admite problemas com limpeza e se veste de gari

Prefeito integrou time de garis no Largo da Batata, em Pinheiros, e admitiu que a administração falhou em recolher a sujeira no dia anterior

Por Redação VEJA São Paulo Atualizado em 20 fev 2017, 09h07 - Publicado em 20 fev 2017, 09h05

O prefeito de São Paulo, João Doria (PSDB), se vestiu novamente de gari. Dessa vez, ele foi ao Largo da Batata, em Pinheiros, na noite deste domingo (19), para limpar a sujeira deixada por foliões que lotaram os blocos pré-carnavalescos ao longo do dia na região.

Com uma vassoura em punho, Doria admitiu que houve falhas na limpeza da cidade no sábado (18).   “Nós não fomos bem ontem, mas hoje mudou. Corrigir o que falhamos ontem para fazer melhor hoje”, disse. “Aqui é o bloco da limpeza, pessoal” , disse ao cumprimentar os varredores.

Postos de gasolina

Nesta segunda-feira (20), Doria participou de uma operação chamada “De Olho na Bomba” ao lado do governador Geraldo Alckmin. Doria anunciou em sua página no Facebook a saída para a fiscalização em postos de combustível às 5 horas da manhã. De acordo com o governador, foram encontradas irregularidades como posto de combustível funcionando sem alvará.

  •  

    Continua após a publicidade
    Publicidade