Clique e Assine a partir de R$ 12,90/mês

Dez motivos para não demolir o Minhocão

Pesquisa divulgada nesta terça-feira (23) mostra que maioria dos paulistanos prefere que elevado continue como está

Por VEJA SÃO PAULO Atualizado em 1 jun 2017, 17h14 - Publicado em 23 set 2014, 10h36

A maioria dos paulistanos é contra a demolição do Elevado Costa e Silva, o Minhocão. É o que mostra a pesquisa Datafolha divulgada nesta terça-feira (23). De acordo com o levantamento, 53% dizem que a construção deve continuar como está, sendo uma via exclusiva para os carros. Já 23% dos entrevistados desejam que o local seja transformado em parque. Apenas 7% dos paulistanos apoiam a demolição.

+ Plano Diretor prevê fim do Minhocão

Alardeado na época da inauguração como a “maior obra viária da América Latina”, o Minhocão pode mudar de função. O Plano Diretor da cidade prevê a desativação da via em alguns anos. O debate agora é para saber o que será feito com o elevado se isso acontecer de fato.

+ “O Minhocão pode se transformar em uma gentileza para São Paulo”

Moradores da região divergem em duas alternativas: o desmonte total, com o reaproveitamento das estruturas em outras partes da cidade, ou a transformação em um parque, nos moldes do High Line de Nova York. Enquanto nenhuma das alternativas sai do papel, o Minhocão já é utilizado pelos paulistanos diariamente das mais diversas formas. Confira dez motivos para não derrubar a construção:

1 –  Transporte

Por definição e por função, o Minhocão é uma via de carros, por onde passam 70 000 veículos por dia e é uma importante artéria da cidade. Ele faz parte da ligação entre as regiões leste e oeste de São Paulo e é necessário para o fluxo dos veículos. Caso seja desativado, de acordo com a CET, o tráfego seria pulverizado entre outras vias da região, especialmente na Avenida Marquês de São Vicente.

2 – Cultura

 

O local também é palco de festas, shows e peças de teatro, como o Esparrama pela Janela, espetáculo que ocupa a janela de um dos prédios da região uma vez por mês.

3 – Esporte

A partir das 21h30, quando o Minhocão é fechado para os veículos, é tomado por pessoas em roupas de ginástica. Milhares de paulistanos utilizam a via para praticar esportes, seja a corrida diária ou futebol do fim de semana.

4 – Família

Continua após a publicidade
minhocao - familia - Danilo Verpa
minhocao – familia – Danilo Verpa

Fechado todas as noites e aos domingos, é ponto de encontro de famílias, que levam as crianças para passear, tomar sol e andar de bicicleta.

5 – Moradia

Se de um lado, para proprietários de imóveis, o Minhocão é o principal motivo para a desvalorização de seus bens, por outro, os preços baixos atraem pessoas que de outra forma não poderiam morar em uma região tão central.

6 – Eventos

chefs na rua - minhocao
chefs na rua – minhocao

O espaço é o escolhido de vários grandes eventos da cidade. Carnaval de Rua, Festival Baixo Centro, Virada Cultural são alguns exemplos de programas que tomam o Minhocão todos os anos.

7 – Arte

O local também pode ser uma galeria de arte a céu aberto. Os pilares já foram usados por inúmeros artistas como espaço de exposição.

8 – Espaço Público

minhocao - balanço - Danilo Verpa
minhocao – balanço – Danilo Verpa

Apropriado pelos moradores da cidade, é um símbolo de espaço público que obteve novo significado a partir da presença e apropriação das pessoas.

9 – Mobilidade

Ao lado do metrô, em cima de um corredor de ônibus, perfeito para bicicletas e skates: o Minhocão é ideal para outros meios de transporte além dos carros.

10 – A vista

minhocao-banespa - Apu Gomes
minhocao-banespa – Apu Gomes

A melhor vista do prédio do Banespa – um dos edifícios mais icônicos da cidade – fica na curva, quando sai da Avenida São João para entrar na Rua Amaral Gurgel.

Continua após a publicidade
Publicidade