Clique e assine por apenas 6,90/mês

Deputado pede desculpa por fala sobre ‘morte’ de Bolsonaro

Parlamentar do PSOL afirmou que o presidente foi 'constrangido' a reassumir cargo por desconfiar de Mourão

Por Redação VEJA São Paulo - 9 Feb 2019, 09h54

Em vídeo divulgado por sua assessoria de imprensa, o deputado Edmilson Rodrigues (PSOL-PA) se desculpou publicamente por ter dito, durante entrevista à TV Câmara, que o presidente Jair Bolsonaro, internado no Hospital Albert Einstein, “está para morrer”. “Ao invés de dizer que o presidente corria risco e estava debilitado, usei uma expressão que falava em risco de morte”, afirmou ele. No Facebook, o deputado estadual Delegado Francischini (PSL-PR) disse que a executiva nacional do PSL vai acionar o Conselho de Ética da Câmara contra Rodrigues.

Na sexta (8) à noite, o parlamentar do PSOL divulgou um pedido de desculpas em seu Facebook:

“Em entrevista recente, mostrei minha preocupação com a saúde do Presidente. Ao me referir a este tema, usei uma expressão infeliz, e por isso peço desculpas. Ao invés de dizer que o Presidente corria risco e estava debilitado, usei uma expressão que falava em risco de morte. No entanto, quero aqui expressar a minha total solidariedade e dizer que o bom combate se faz no campo das ideias, mas a defesa da vida, é para mim, um compromisso; um princípio.”

Por Agência Estado

Publicidade