Clique e Assine a partir de R$ 6,90/mês

Assassinato de cabeleireiro pode ter tido motivação homofóbica

O corpo de José Roberto Tavares foi encontrado seminu e carbonizado na Zona Norte de São Paulo

Por Redação VEJA São Paulo 27 ago 2020, 10h54

O corpo do cabeleireiro José Roberto Tavares, de 47 anos, foi encontrado queimado no último Dia dos Pais em um matagal no bairro Jaraguá, na Zona Norte. A polícia investiga o crime, que pode ter sido motivado por homofobia, segundo a família.

José Roberto desapareceu no dia 6 de agosto depois de sair para uma consulta médica. Três dias depois, o corpo dele foi encontrado pela Polícia Militar numa região próxima à Avenida Anhanguera.

De acordo com a PM, o corpo de José Roberto estava de bruços, sem as calças e com a cueca abaixada na altura dos tornozelos. O tronco e o rosto estavam carbonizados. O reconhecimento teve de ser feito através de exame de impressões digitais.

O caso foi registrado como “homicídio simples” no 33º Distrito Policial (DP), em Pirituba, mas seguiu para o Departamento Estadual de Homicídios e de Proteção à Pessoa (DHPP), onde é investigado.

A família acredita que o assassinato teve motivação homofóbica, já que pertences de ouro de José Roberto, como pulseira, aliança e colar, não foram levados.

De acordo com a Secretaria da Segurança Pública (SSP), a equipe policial realiza diligências para esclarecer o caso e mais detalhes não serão passados para não atrapalhar o trabalho.”

Continua após a publicidade
Publicidade