Clique e Assine a partir de R$ 12,90/mês

Cosplayer: de carona na onda nerd cool

Está na moda ser um Sheldon Cooper na vida real. No embalo, praticantes de cosplay comemoram não serem mais vistos como esquisitões

Por Pedro Katchborian Atualizado em 5 dez 2016, 17h09 - Publicado em 24 Maio 2012, 19h13

O termo “nerd” já foi muito atrelado àquele colega de classe esquisito, que sentava na primeira cadeira da sala de aula, adorava estudar e sofria com as brincadeiras dos outros. Mas isso é passado. Hoje, o termo tem status — principalmente por conta do sucesso da série “The Big Bang Theory” — e essa turma saiu do armário da escola, cheia de banca. Está na moda ser CDF, adorar “Star Wars” e saber tudo de informática.

+ Quiz: descubra quão nerd você é

+ Nerds: a força está com eles

Uma das vertentes dessa turma tem ainda mais motivos para comemorar. São os cosplayers, grupo que se veste igual a personagens de filmes, animes ou desenhos e está, na hierarquia nerd, no topo da pirâmide. Há praticantes de cosplay em todas as partes do Brasil, que já é bem representado em competições ao redor do mundo.

Os irmãos Mônica e Maurício Somenzari são bicampeões do World Cosplay Summit, uma das maiores disputas de cosplayers do planeta. A dupla, em 2006, venceu o campeonato vestida de personagens do mangá “Angel Sanctuary”: Somenzari era o anjo Rociel e Mônica, o anjo Alexiel. No ano passado, os irmãos conquistaram o primeiro lugar com uma apresentação baseada no jogo Final Fantasy 12. O personagem escolhido pelo rapaz foi o de Balthier, enquanto a garota se vestiu de Ultima.

Somenzari comemora o fim do bullying com o nerd e brinca: “It’s the new black” (“É o novo preto”, expressão usada quando algo entra na moda). “Todo mundo se encaixa como sendo nerd em alguma coisa”, completa.

Vitor Mateus de Castro, 27 anos e cosplayer há dez, concorda. Competidor frequente nos torneios de cosplay, ele afirma que a visão pejorativa do nerd está é ultrapassada. “Ficou mais corriqueiro ouvir esse termo na forma de ‘geek’.” Para Castro, atualmente, há mais vontade de ser um Sheldon Cooper da vida real. “As pessoas desejam ser nerds.”

O cosplayer define ser nerd como quase um estado de espírito, “É ver o mundo de outra maneira. Quando não entendem alguma piada inteligente, por exemplo, o nerd é o que mais se diverte por só ele ter entendido.”

Continua após a publicidade

Publicidade