Clique e Assine a partir de R$ 12,90/mês

Bolsonaro pede desculpa a Maria do Rosário após decisão judicial

Presidente se retratou no Twitter por episódio que envolveu a deputada federal petista em 2003

Por Redação VEJA São Paulo Atualizado em 13 jun 2019, 16h50 - Publicado em 13 jun 2019, 16h48

O presidente Jair Bolsonaro publicou nesta quinta-feira (12) no Twitter um pedido de desculpas à deputada federal Maria do Rosário (PT-RS) após determinação judicial. O político veio a público se retratar sobre uma discussão que teve com a parlamentar em 2003, na qual disse que ela “não merecia ser estuprada”.

Em razão de determinação judicial, venho pedir publicamente desculpas pelas minhas falas passadas dirigidas à deputada federal Maria do Rosário Nunes“, escreveu o presidente, que disse ter rebatido um ataque feito pela petista.

Naquele episódio, no calor do momento, em embate ideológico entre parlamentares, especificamente no que se refere à política de direitos humanos, relembrei fato ocorrido em 2003, em que, após ser injustamente ofendido pela congressista em questão, que me insultava, chamando-me de estuprador, retruquei afirmando que ela ‘não merecia ser estuprada’.

No texto, Bolsonaro afirma que tem respeito “irrestrito” às mulheres e elenca medidas que diz ter tomado contra os estupradores na época em que era deputado federal.

Continua após a publicidade

Eu havia acabado de, justamente, no plenário da Câmara, defender uma pena mais severa aos autores de estupro e crimes contra a mulher“, diz o presidente. “Esta afirmação pode ser constatada por qualquer um, bastando, por exemplo, rememorarem o projeto de lei apresentado por mim no qual propunha aplicação de castração química a estupradores“.

O presidente escreve ainda que, no dia de sua posse, o “protagonismo foi feminino”. Relembra na nota o discurso feito pela primeira dama na data da cerimônia como exemplo de que as mulheres são prioridade de seu governo. “Nos primeiros meses, reforcei a Lei Maria da Penha, permitindo a adoção de medidas protetivas de urgência para mulheres ou a seus dependentes“, afirma Bolsonaro. “Reitero, portanto, que as mulheres constituem uma prioridade de meu governo, o que tem sido e será sempre mostrado através de ações concretas.

A publicação do presidente tinha quase 2 000 compartilhamentos até a publicação deste texto.

O caso

A Justiça determinou em maio que Bolsonaro pagasse uma indenização de 10 000 reais de indenização a Maria do Rosário por danos morais em um prazo de quinze dias, além de exigir uma retratação pública. A decisão foi assinada pela juíza Tatiana Dias da Silva Medina, da 18ª Vara Cível de Brasília.

Continua após a publicidade

Publicidade

Essa é uma matéria exclusiva para assinantes. Se já é assinante, entre aqui. Assine para ter acesso a esse e outros conteúdos de jornalismo de qualidade.

Essa é uma matéria fechada para assinantes e não identificamos permissão de acesso na sua conta. Para tentar entrar com outro usuário, clique aqui ou adquira uma assinatura na oferta abaixo

Para entender e curtir o melhor de SP, Veja São Paulo. Assine e continue lendo.

Impressa + Digital

Plano completo da VejaSP! Acesso aos conteúdos exclusivos em todos formatos: revista impressa, site com notícias e revista no app.

Acesso ilimitado ao Site da VejaSP, diariamente atualizado.

Resenhas dos melhores restaurantes, bares e endereços de comidinhas de São Paulo.

Receba semanalmente VejaSP impressa mais acesso imediato às edições digitais no App Veja, para celular e tablet.

a partir de R$ 19,90/mês

Digital

Plano ilimitado para você que gosta de acompanhar diariamente os conteúdos exclusivos no site e ter acesso a edição digital no app.

Acesso ilimitado ao Site da VejaSP, diariamente atualizado.

Resenhas dos melhores restaurantes, bares e endereços de comidinhas de São Paulo.

Edições da VejaSP liberadas no App Veja de maneira imediata

a partir de R$ 12,90/mês