Bolsonaro pede desculpa a Maria do Rosário após decisão judicial

Presidente se retratou no Twitter por episódio que envolveu a deputada federal petista em 2003

O presidente Jair Bolsonaro publicou nesta quinta-feira (12) no Twitter um pedido de desculpas à deputada federal Maria do Rosário (PT-RS) após determinação judicial. O político veio a público se retratar sobre uma discussão que teve com a parlamentar em 2003, na qual disse que ela “não merecia ser estuprada”.

Em razão de determinação judicial, venho pedir publicamente desculpas pelas minhas falas passadas dirigidas à deputada federal Maria do Rosário Nunes“, escreveu o presidente, que disse ter rebatido um ataque feito pela petista.

Naquele episódio, no calor do momento, em embate ideológico entre parlamentares, especificamente no que se refere à política de direitos humanos, relembrei fato ocorrido em 2003, em que, após ser injustamente ofendido pela congressista em questão, que me insultava, chamando-me de estuprador, retruquei afirmando que ela ‘não merecia ser estuprada’.

No texto, Bolsonaro afirma que tem respeito “irrestrito” às mulheres e elenca medidas que diz ter tomado contra os estupradores na época em que era deputado federal.

Eu havia acabado de, justamente, no plenário da Câmara, defender uma pena mais severa aos autores de estupro e crimes contra a mulher“, diz o presidente. “Esta afirmação pode ser constatada por qualquer um, bastando, por exemplo, rememorarem o projeto de lei apresentado por mim no qual propunha aplicação de castração química a estupradores“.

O presidente escreve ainda que, no dia de sua posse, o “protagonismo foi feminino”. Relembra na nota o discurso feito pela primeira dama na data da cerimônia como exemplo de que as mulheres são prioridade de seu governo. “Nos primeiros meses, reforcei a Lei Maria da Penha, permitindo a adoção de medidas protetivas de urgência para mulheres ou a seus dependentes“, afirma Bolsonaro. “Reitero, portanto, que as mulheres constituem uma prioridade de meu governo, o que tem sido e será sempre mostrado através de ações concretas.

A publicação do presidente tinha quase 2 000 compartilhamentos até a publicação deste texto.

O caso

A Justiça determinou em maio que Bolsonaro pagasse uma indenização de 10 000 reais de indenização a Maria do Rosário por danos morais em um prazo de quinze dias, além de exigir uma retratação pública. A decisão foi assinada pela juíza Tatiana Dias da Silva Medina, da 18ª Vara Cível de Brasília.

Comentários
Deixe um comentário

Olá,

* A Abril não detém qualquer responsabilidade sobre os comentários postados abaixo, sendo certo que tais comentários não representam a opinião da Abril. Referidos comentários são de integral e exclusiva responsabilidade dos usuários que escreveram os respectivos comentários.

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s