Clique e Assine a partir de R$ 6,90/mês

Assistente de DJ diz ter sido agredido por segurança

Ricardo Blech, assistente do DJ Vintage Culture teria se desentendido com segurança de casa de shows em Maresias

Por Redação VEJA São Paulo Atualizado em 15 abr 2017, 14h14 - Publicado em 15 abr 2017, 13h00

Na noite de sexta (14), o assistente do DJ Vintage Culture, Ricardo Blecher, afirmou ter sido agredido por um segurança da casa de shows Sirena, em Maresias, no litoral de São Paulo.

Em mensagem no seu Instagram, Blecher disse que “houve agressão do segurança, infelizmente, despreparado para a função”. Além disso, informou que passa bem.

Confira o post:

Reprodução

O próprio Lukas Ruiz, conhecido como DJ Vintage Culture, se pronunciou sobre o caso na noite de sexta (14) em vídeos em sua conta na rede social. Segundo ele, o motorista da equipe precisou intervir para terminar a briga e evitar que o amigo sofresse ferimentos graves. Além disso, completou a publicação afirmando que nunca mais tocaria no Sirena, mas que faria essa apresentação em respeito aos fãs.

View this post on Instagram

Há 15 minutos, Lukas recebeu notícias de que seu road manager (o querido @ricardoblecher) foi agredido em Sirena (Maresias-SP). Lukas reportou em seu Instagram pelo stories que não iria desistir de tocar na festa em respeito aos fãs, mas essa será a última vez que se apresentará no local. Nossa equipe torce pela melhora do Ricardo, e lamentamos muito pelo descaso com uma equipe tão profissional que é o Vintage Culture Team.

A post shared by Vintage Culture Brasil (@vintageculturebrasil) on

Na manhã deste sábado (15), os vídeos já haviam sido apagados da conta do músico.

Segundo a assessoria de imprensa da casa, tudo não passou de um mal entendido e não houve agressão, mas apenas uma discussão entre Blecher e o segurança. O DJ, segundo ela, voltará a tocar no Sirena em outras datas.

Procurada, a assessoria do DJ não foi localizada.

Continua após a publicidade

Publicidade