Continua após publicidade

Após sofrer assédio no Metrô, jovem se surpreende com solidariedade

Relato de estudante viralizou nas redes sociais

Por Redação VEJA São Paulo Materia seguir SEGUIR Materia seguir SEGUINDO
Atualizado em 12 abr 2019, 19h05 - Publicado em 12 abr 2019, 19h04

Uma em cada quatro mulheres relata já ter sofrido assédio no transporte público de São Paulo. Os dados de 2018 da Rede Nossa São Paulo refletem uma realidade infelizmente cotidiana na vida das paulistanas.

Não foi diferente com a estudante Lorena Anderáos. A jovem contou em postagem que viralizou no Facebook, com mais de 74 000 compartilhamentos, que foi surpreendida enquanto usava o Metrô. “Estava assistindo à minha série quando um homem de uns 70 anos se sentou do meu lado“, escreveu ela.

Ouvi ele falando alguma coisa, pausei a série e foi então que ouvi dizendo, ‘olha como ela é metida, vou segurar e te morder inteira. Gostosa‘”, relatou. Em seguida, conta que se levantou e rebateu as falas do homem.

O que você falou? Fala alto para todo mundo ouvir“. Em resposta, o desconhecido disse “você tá louca“. A jovem conta que se afastou chorando, mas, então, encontrou passageiros oferendo ajuda.

Continua após a publicidade

Ganhou um abraço de uma menina e um outro lugar para se sentar. “Duas mulheres se aproximaram perguntando se eu queria companhia, se precisava de ajuda. Pela primeira vez no transporte público de São Paulo eu me senti verdadeiramente acolhida.

Hoje eu falei, e fui apoiada, independentemente de lados políticos. Me apoiaram e me protegeram, isso é feminismo. Mesmo que essa palavra tenha se tornado um tipo de palavrão na nossa sociedade.

Continua após a publicidade

Junto com o texto, Lorena postou também uma foto da roupa que usava no dia, “pra quem falar que isso tem alguma coisa a ver com a roupa, segue meu look“.

Os internautas expressaram repúdio pelo caso. Muitos mostraram admiração pelo apoio que a jovem recebeu. “Que bonito que a ajuda que veio! Emocionei aqui!” escreveu um. “As pessoas se solidarizando é um grande avanço. Parabéns Lolo tem que gritar mesmo”, comentou outro.

Um usuário perguntou sobre o que aconteceu com o homem: “Você tentou denunciar para alguém do Metrô?”. Em resposta, Lorena contou: “Dois homens saíram com ele na estação seguinte e levaram até os guardas, eu preferi não ir junto.”

Publicidade

Essa é uma matéria fechada para assinantes.
Se você já é assinante clique aqui para ter acesso a esse e outros conteúdos de jornalismo de qualidade.

Domine o fato. Confie na fonte.
10 grandes marcas em uma única assinatura digital
Impressa + Digital no App
Impressa + Digital
Impressa + Digital no App

Informação de qualidade e confiável, a apenas um clique.

Assinando Veja você recebe semanalmente Veja SP* e tem acesso ilimitado ao site e às edições digitais nos aplicativos de Veja, Veja SP, Veja Rio, Veja Saúde, Claudia, Superinteressante, Quatro Rodas, Você SA e Você RH.
*Para assinantes da cidade de São Paulo

a partir de 49,90/mês

PARABÉNS! Você já pode ler essa matéria grátis.
Fechar

Não vá embora sem ler essa matéria!
Assista um anúncio e leia grátis
CLIQUE AQUI.