Clique e assine por apenas 6,90/mês

Anvisa proíbe lote falsificado de botox

Toxina foi suspensa depois que a fabricante brasileira identificou que o lote C3239C3 não havia sido produzido em seus laboratórios

Por Redação VEJA São Paulo - Atualizado em 16 Jan 2018, 16h03 - Publicado em 16 Jan 2018, 15h56

A Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) determinou nesta terça (16) que um lote falsificado de toxina botulínica, o botox, seja retirado de circulação. A falsa substância em pó trazia a marca da empresa dona do registro do produto no país.

O produto foi proibido depois que a própria Allergan identificou que o lote C3239C3 não havia sido produzido nos laboratórios da empresa. Como se trata de pirataria comprovada, não há qualquer garantia da origem e nem de que a substância seja mesmo botox.

A agência determinou ainda que todos os itens do conjunto sejam destruídos.

 

Publicidade