Clique e assine por apenas 6,90/mês

Corretor mapeia rios e córregos desconhecidos na cidade

Adriano Sampaio começou a 'caçar' nascentes após encontrar oito delas perto de sua casa 

Por Mariana Gonzalez - Atualizado em 12 Nov 2018, 18h10 - Publicado em 9 Dec 2016, 23h00

Há três anos, o corretor de seguros paulistano Adriano Sampaio, de 45 anos, descobriu que havia oito nascentes em uma praça perto de sua casa, a Homero Silva, no bairro da Pompeia, na Zona Oeste. Na época, o espaço era inóspito e estava tomado por um matagal. Com o auxílio de um grupo de amigos, Sampaio cortou o mato, cavou uma bacia e canalizou a água que brotava ali, formando um lago.

Revitalizado, o lugar passou a ser conhecido como Praça das Nascentes e tornou-se uma das principais áreas de lazer do bairro. Hoje, é mantido pela prefeitura, que conta com a ajuda de uma associação formada por cerca de vinte moradores criada depois da iniciativa de Sampaio. “Isso me fez perceber que, se a cidade tivesse outros rios abertos, teríamos mais árvores, drenagem de água das chuvas e maior contato com a natureza”, comenta ele. O episódio o inspirou a buscar outros córregos subterrâneos escondidos e mapeá-los.

+ Aposentado faz shows de MPB em casas de repouso para idosos

Desde então, já registrou mais de 100 nascentes desconhecidas não apenas em regiões centrais, mas também em áreas periféricas, como Tremembé e Brasilândia, na Zona Norte. Ele filma e fotografa as descobertas e posta as imagens na comunidade Existe Água em SP, que criou em 2014 no Facebook para divulgar o trabalho. Documenta ainda a localização exata da fonte, seu curso e onde desemboca. “Os arquivos do município citam cerca de 300 rios, mas, pela minha experiência, esse número deve ser pelo menos três vezes maior”, calcula. “Há fontes que se mantêm cristalinas por vários metros. Em determinado ponto, porém, recebem derramamento de esgoto, e a água se perde.”

Sua página conta atualmente com 12 000 seguidores. Eles contribuem indicando locais onde existem córregos e pedindo informações sobre a melhor forma de aproveitá-los. Em casos nos quais o curso passa por dentro do quintal das residências, Sampaio ensina como fazer a canalização e tirar proveito dela. “A capital está repleta de fontes de água potável que são desperdiçadas por não receber atenção e um destino adequado”, lamenta.

Existe Água em SP.  ☎ 3902-5345.

Publicidade