O mercado de “aceleração de pessoas”, com cursos rápidos e motivacionais

A ideia é fazer os clientes atingirem o sucesso na carreira

Em um mercado de trabalho cada vez mais competitivo, cultivar um currículo recheado pode ser um diferencial — e, para muita gente, conseguir fazer isso rapidamente é ainda melhor. Nesse embalo, surgem empresas e figuras autodenominadas “aceleradoras de pessoas”, que oferecem breves cursos práticos com pitadas motivacionais e que têm como objetivo levar os participantes a atingir o sucesso.

É o caso da start up curitibana Conquer, fundada em 2016 e presente em São Paulo há dois anos, que formou 15 000 pessoas até agora. A empresa promete ensinar habilidades aos alunos que “profissionais e empreendedores de alto desempenho dominam, mas não são ensinadas pelas instituições tradicionais”. Entre os módulos propostos pela marca, aparecem alguns nomes sugestivos: “força”, voltado para a inteligência emocional; “poderes especiais”, focado em negociação e vendas; e “coragem”, para fazer evoluir a capacidade de oratória dos alunos. A alternativa “alta performance”, para aumentar a produtividade, por exemplo, tem seis aulas e demanda desembolsar 2 000 reais.

Há também cursos mais longos, como o de liderança e gestão de pessoas — com doze encontros, presenciais e on-line, e um investimento de cerca de 5 000 reais. Diretora da empresa em São Paulo, Aline Gomes, ex-executiva de RH em companhias tradicionais, como JBS e Bridgestone, afirma que a equipe buscou referências no Vale do Silício. “Criamos classes orientadas para a prática e a experimentação”, diz. Em São Paulo, são três escolas: na Vila Olímpia, na Paulista e em Alphaville. Todas trazem frases de incentivo nas paredes, como “pense diferente” e “você versus você”.

O empresário Ricardo Bellino, 54, autor de livros e palestrante motivacional, também adota o título de “acelerador de pessoas”. Ele deve estrelar inclusive um filme biográfico com esse nome, ainda sem previsão de lançamento, mas já com acordo de exibição pela Netflix. Publicou neste ano a obra Ninguém É F#dido por Acaso, um “manual anticoitadismo que ensina estratégias para sair da mediocridade (ou do buraco)”, com 28 000 cópias vendidas no Brasil.

Bellino ficou conhecido por ter ajudado a trazer a agência Elite Models para o país, no fim da década de 80, e por ter convencido Donald Trump, hoje presidente dos Estados Unidos, a franquear seu nome para um empreendimento imobiliário no Brasil (que nunca saiu do papel). O gestor explica que não é “o cara dos treinamentos, das metodologias”. “Inspiro as pessoas através de minhas experiências e acredito que minha trajetória fala por si”, atesta.

Atualmente, toca um curso de imersão de uma semana ministrado em Lisboa, em Portugal, e na Comune di Bellino, na Itália, com público essencialmente brasileiro e investimento de mais de 90 000 reais por participante. Apesar disso, está sempre na cidade em palestras e eventos, como o Summit Êxito, voltado ao empreendedorismo, que ocorre em novembro no São Paulo Expo.

Ricardo Bellino, “acelerador de pessoas”: ele trouxe a agência Elite Models para o país

Ricardo Bellino, “acelerador de pessoas”: ele trouxe a agência Elite Models para o país (Marco Pinto/Divulgação)

Publicado em VEJA SÃO PAULO de 02 de outubro de 2019, edição nº 2654.

Comentários
Deixe um comentário

Olá,

* A Abril não detém qualquer responsabilidade sobre os comentários postados abaixo, sendo certo que tais comentários não representam a opinião da Abril. Referidos comentários são de integral e exclusiva responsabilidade dos usuários que escreveram os respectivos comentários.

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s