Clique e Assine a partir de R$ 6,90/mês
Vida Boa Por Bárbara Öberg A repórter Bárbara Öberg fala sobre bem estar, exercícios, saúde e novidades para melhorar a rotina.

Susto com check-up faz tradutora encarar dieta e perder 26 quilos

Romy Servián, leitora deste blog, pesava quase 100 quilos e estava com os níveis de colesterol, glicose e triglicérides acima do normal

Por Chris Martinez Atualizado em 30 jan 2017, 18h49 - Publicado em 30 jan 2017, 18h45

Uma história vitoriosa puxa outra. E assim, o blog Vida Boa traz esta semana o depoimento de uma tradutora paraguaia. Ela se despiu de todas as vergonhas e quis compartilhar sua trajetória de emagrecimento com a gente. Espia só que legal.

“Querida Chris,

 A história da Ana Paula Carneiro Kamagian publicada aqui neste espaço me deixou com vontade de compartilhar a minha. Acompanho com carinho as postagens do blog Vida Boa e acho que estou pronta para contar sobre a mudança que fiz na alimentação para recuperar a minha saúde.

 Em maio de 2016, fiz meus exames de rotina. Para minha surpresa, níveis de colesterol, triglicérides e glicose estavam muito acima do normal e, então, encarei a balança, dando de cara com a minha realidade: 92 quilos.

Romy em Gramado, no Rio Grande do Sul, antes de emagrecer (Foto: Arquivo Pessoal)
Romy em Gramado, no Rio Grande do Sul, antes de emagrecer (Foto: Arquivo Pessoal)

 Assistindo a um programa de televisão da TV paraguaia, vi o depoimento de um médico que dizia não acreditar que apenas as pessoas com força de vontade podiam emagrecer, mas, também, aquelas que simplesmente estavam determinadas a fazer alguma coisa para mudar os seus hábitos alimentares em troca de uma boa saúde. Entrei em contato com o consultório dele e marquei uma avaliação médica. O mês de junho foi o ponto de partida.

Na consulta, me foram solicitados outros exames. Com os resultados, chegaram os novos diagnósticos de diabetes e hipotiroidismo e achei que o fim de mundo havia chegado pra mim. Minha mãe era diabética e faleceu com um pouco mais de 50 anos; meu pai com 68, devido a complicações relacionadas. Era hora de mudar. De verdade.

O regime seguiu sem muito mistério, pois todos nós sabemos o que devemos cortar. E está baseado em grelhados (carne, peixes, frango) e saladas, leite e iogurte desnatado, sucos naturais com adoçante, pão de glúten. Isso mesmo, um pão feito somente da proteína dos cereais. E água, muita água. O médico pediu para esquecer as massas, pães, sobremesas, batatas, salgadinhos e frituras. Tudo aquilo que a gente naturalmente sabe que faz mal à saúde, mas mesmo assim, insiste em comer.

Estou completando o sétimo mês de tratamento e perdi 26 quilos. Há um mês decidi fazer caminhadas com a minha cadelinha Coca. Estou deixando o carro de lado, vou (e volto) para o escritório andando (são dois quilômetros no total). Sei que preciso praticar exercícios físicos, e na última consulta o médico indicou que eu fizesse alguma atividade para ganhar 1,3 quilo de massa muscular. Logo eu, que nunca pisei numa academia na vida. Sou uma pessoa muito sedentária e ainda estou no processo de me acostumar às mudanças da minha nova rotina. Mas me matriculei numa delas e começo hoje.

A tradutora hoje, após perder 26 quilos (Foto: Arquivo pessoal)
A tradutora hoje, após perder 26 quilos (Foto: Arquivo pessoal)
Continua após a publicidade

Romy após a dieta (Foto: Arquivo pessoal)
Romy hoje: menos frituras e mais caminhadas (Foto: Arquivo pessoal)

Minha família mora em outra cidade e acompanha meu tratamento trocando mensagens pela internet, ligações telefônicas, me incentivando com presentes, como tênis e roupas para malhar.

Sou paraguaia. Moro em Assunção e trabalho para a Embaixada do Brasil. Tenho 36 anos, sou divorciada e não tenho filhos. Moro com o meu noivo há dez anos. Sou formada em Ciências da Educação, fiz pós-graduação em Projetos Sociais, sou especialista em Pedagogia e Didática e sou mestranda de Ciências Sociais. Também trabalho como tradutora de espanhol e português.

 Estou em franco progresso. Glicose, colesterol e triglicérides voltaram a níveis normais e saudáveis. E agora estou cuidando do hipotiroidismo com um endocriologista. Sigo firme na caminhada por ter uma saúde melhor. Obrigada por ler nossas histórias e compartilhar esperança e superação para as leitoras.

Um abraço, Romy Servián (romyservian@gmail.com)”

 

Em tempo: meu nome é Chris Martinez, sou a jornalista que escreve nesse blog. Todas as segundas-feiras, eu abro espaço para que um leitor conte sua história. Se você tem uma vitória bacana contra a balança, escreva pra mim: chrismartinez@butiquedeletras.com.br

Pra me seguir, @blogvidaboa_

 

Um beijo, até mais.

Continua após a publicidade

Publicidade