Clique e assine por apenas 6,90/mês
Terraço Paulistano Notas exclusivas sobre artistas, políticos, atletas, modelos, empresários e pessoas de outras áreas que são destaque na cidade.

Joice Hasselmann é acusada de plagiar e distorcer vídeo de cineasta

A peça foi criada para a campanha presidencial de Geraldo Alckmin

Por Ana Carolina Soares - Atualizado em 8 Nov 2019, 10h19 - Publicado em 8 Nov 2019, 06h00

Deputada federal (PSL) e jornalista, Joice Hasselmann, 41, enfrenta mais uma acusação de plágio. De acordo com o cineasta Sergio Mastrocola, ela usou e distorceu uma peça criada por ele para a campanha presidencial de Geraldo Alckmin. No vídeo, uma rosa atravessa e quebra vasilhames rotulados de “criminalidade”, “falta de segurança” e “violência”. Na obra para Alckmin, a conclusão era: “Não é na bala que se resolve”. Joice utilizou as mesmas imagens em suas redes sociais, mas a moral da história foi: “Não se combate violência com flores”.

O cineasta diz que, após passar meses tentando tirar a montagem do ar, resolveu entrar com o processo. Em 31 de outubro, a juíza Regina de Oliveira Marques, da 5ª Vara Cível de Santo Amaro, determinou uma audiência de conciliação, ainda sem data. “Não haverá acordo, pois a ideia veio de uma campanha, se não me engano, inglesa”, rebate Gustavo Guedes, advogado da deputada. “Independentemente da criação do roteiro, eu realizei essa filmagem extremamente complexa, e ela usou meu trabalho sem o meu consentimento, além de tê-lo modificado”, afirma Mastrocola, que pede uma indenização de 46 000 reais.

Publicado em VEJA SÃO PAULO de 13 de novembro de 2019, edição nº 2660.

Publicidade