Clique e assine por apenas 6,90/mês
Terraço Paulistano Notas exclusivas sobre artistas, políticos, atletas, modelos, empresários e pessoas de outras áreas que são destaque na cidade. Por Humberto Abdo.

Ele virou dentistas após ter sorriso mudado com ajuda de ONG

Gustavo Aquino hoje espera retribuir ao auxiliar outras pessoas

Por Ana Carolina Soares - Atualizado em 30 Aug 2019, 10h39 - Publicado em 30 Aug 2019, 06h00

A profissão de dentista virou algo equivalente à de super-herói para Gustavo Aquino, 26. Em 2007, ele era um rapaz extremamente tímido, sofria bullying e mal sorria por causa dos dentes tortos. “Minha arcada era tão caótica que tinha canino saindo de dentro do nariz”, exagera. Criado no Jardim São Luiz por uma auxiliar de lavanderia, mãe solteira de três filhos, não dispunha de dinheiro para pagar o tratamento.

Então, foi contemplado pela ONG Turma do Bem, que prega a mudança social por meio do acesso a terapias odontológicas. Com o sorriso de galã, sua vida mudou: ele se tornou bom aluno, fez amigos e arrumou uma namorada e um emprego na ONG. Em junho, formou-se dentista pela Uninove. Aquino sonha em montar seu próprio consultório. “Chegou a hora de retribuir.”

Publicado em VEJA SÃO PAULO de 04 de setembro de 2019, edição nº 2650.

Publicidade