Clique e Assine a partir de R$ 8,90/mês
Terraço Paulistano Notas exclusivas sobre artistas, políticos, atletas, modelos, empresários e pessoas de outras áreas que são destaque na cidade. Por Humberto Abdo.

Brasileiro de 29 anos lança livro sobre origem de políticos negacionistas

Obra de Uriã Fancelli reúne dicas para combater informações falsas e teorias conspiratórias a partir de exemplos recentes no país

Por Humberto Abdo 1 Maio 2021, 02h53

Com críticas ao negacionismo e como o fenômeno tem crescido na pandemia, o paranaense Uriã Fancelli Baumgartner acaba de lançar seu primeiro livro, Populismo e Negacionismo, que já alcançou o 12º lugar entre os mais vendidos na seção de política da Amazon. Entre fake news e a rejeição de fatos científicos, o autor explora em quatro capítulos as causas e consequências de teorias conspiratórias sobre temas como os incêndios da Amazônia e a vacina da Covid-19.

+Assine a Vejinha a partir de 8,90.

Morador da capital paulista, Uriã chegou a integrar a missão diplomática da União Europeia em ações realizadas no Brasil. “Como parte do meu mestrado, acabei monitorando os acontecimentos no país e fiz vários relatórios, que escancararam esse comportamento. Logo veio a pandemia e notei mais uma vez a movimentação de políticos negando fatos comprovados.”

Difundir informações confiáveis de fontes seguras é uma das dicas citadas no livro para combater esse movimento. “Além de falar sobre o uso do negacionismo como ferramenta para manutenção e perpetuação do poder, reuni sugestões de como combatê-lo.”

“Nos grupos de família constantemente recebo esse tipo de conteúdo”, brinca. “Tento ter estômago suficiente para usar a verdade como arma. Se a pessoa vem criticar a vacina ou defender tratamento precoce [do coronavírus], eu tenho o trabalho de compartilhar estudos.”

+Assine a Vejinha a partir de 8,90.

Continua após a publicidade
Publicidade