Clique e assine por apenas 6,90/mês
Terraço Paulistano Notas exclusivas sobre artistas, políticos, atletas, modelos, empresários e pessoas de outras áreas que são destaque na cidade.

Mansão de Ana Hickmann em Itu gera novo imbróglio na Justiça

Desta vez, a autoria da pista de dança deu espaço a novo embate com os arquitetos do local

Por Ana Carolina Soares - 8 Feb 2019, 06h00

Acredite, há uma batalha pela autoria da pista de dança sem graça da foto abaixo. Ela fica na mansão de Ana Hickmann, 37, em Itu (a mesma que acabou conhecida na internet por sua hiperbólica sala de estar, digna da fama da cidade do interior). Em dezembro, surgiu um novo capítulo no longo embate entre a apresentadora e os ex-arquitetos da residência, o casal Cida e Marco Portes.

A artista foi condenada pelo TJ-SP a pagar uma indenização de 50 000 reais a eles por ter divulgado na web que a tal boate havia sido projetada por Luiz Paulo Andrade e Felipe Scroback, que finalizaram a obra. Nessa disputa, iniciada quase dez anos atrás, existem outros dois processos movidos por Ana por prejuízos na construção e também à sua imagem. No total, os Portes foram condenados a pagar 863 000 reais. “Vamos rever essa decisão”, afirma Paulo Oliver, advogado do escritório do casal. Maurício Bemfica, que defende Ana, espera a publicação da última decisão do TJ-SP no Diário Oficial para tomar providências.

A pista de dança da mansão em Itu: confusão sobre o crédito do projeto Canal Ana Hickmann / Reprodução/Veja SP

Publicado em VEJA SÃO PAULO de 13 de fevereiro de 2019, edição nº 2621.

Publicidade