Clique e assine por apenas 6,90/mês
Terraço Paulistano Notas exclusivas sobre artistas, políticos, atletas, modelos, empresários e pessoas de outras áreas que são destaque na cidade. Por Humberto Abdo.

Abilio Diniz processa marchand por supostos quadros falsos de Volpi

As duas pinturas em questão estão na coleção pessoal do empresário e sua mulher, Geyze Marchesi

Por Ana Carolina Soares - Atualizado em 13 set 2019, 15h02 - Publicado em 13 set 2019, 06h00

Um dia após oferecer um jantar para a cúpula do Museu de Arte de São Paulo (Masp), o casal Abilio Diniz e Geyze Marchesi recebeu um telefonema do então diretor-presidente da instituição, Heitor Martins. Ele questionou a autoria de dois quadros atribuídos a Alfredo Volpi, Bandeirinhas e Bandeirinhas com Mastro, e deu um conselho: deveriam ser tirados das paredes da residência, pois “contaminavam” a coleção de arte particular. O constrangimento ocorreu em 2017 e os dois entraram com um processo contra o marchand Marcelo Barbosa, dono da Galeria Pintura Brasileira, nos Jardins.

“As pinturas são verdadeiras, mas não gostaria de perder bons clientes como eles. Se quiserem, posso receber os quadros de volta e devolver o dinheiro”, propôs Barbosa. Ele acenou a “bandeira branca” em 22 de agosto, em uma audiência de conciliação na 34ª Vara Cível, mas os Diniz recusaram. Querem provar a falsidade das obras e receber uma indenização por danos morais na ação, de 200 000 reais. O juiz nomeou como perito João Carlos Lourenço, mas ainda não há prazo para a entrega do laudo. Procurado pela reportagem, os Diniz vão se pronunciar só após o veredicto.

‘Bandeirinhas’, atribuída a Volpi Reprodução/Veja SP

Publicado em VEJA SÃO PAULO de 18 de setembro de 2019, edição nº 2652.

+ PODCAST #SPSonha: Entrevista com o prefeito Bruno Covas

Publicidade