Black Friday: startup reduz preços e busca por frete grátis em e-commerces

Com uso de tecnologia, a plataforma compara preços e testa cupons automaticamente

A Black Friday, que ocorre no dia 29 de novembro aqui no Brasil, é a hora mais esperada para adiantar as compras de Natal. A data, importada dos EUA, cresce ano após ano no país. As lojas lutam para abandonar o apelido de “Black Fraude”, prática também conhecida como “metade do dobro”, que consiste em aumentar os preços antes  para depois baixá-los. A sacanagem diminuiu com o passar dos anos, mas continua sendo um problema.      

A busca pelas melhores promoções levou os consumidores a se munir de ferramentas para comparar e monitorar preços nos e-commerces, porém o Brasil é um país gigante. A grande pegadinha pode estar no valor do frete, que consegue representar até 40% do valor da compra e variar 400% de uma loja para outra. 

Pensando nisso, o Reduza, startup que reduz preços em lojas como Centauro, Dafiti, Netshoes, Electrolux, Americanas e mais 200 outras, criou uma plataforma on-line de comparação de preço, que ajuda o consumidor na tomada de decisão, calculando o preço final do produto, considerando o custo do objeto mais o valor do frete, com diferentes formas de pagamento. Ao acessar o site, basta colar o link do artigo desejado, clicar em “menor preço”, informar o CEP e aguardar alguns segundos. 

“A plataforma permite que o usuário crie alertas para ser avisado quando o valor da taxa de entrega estiver reduzida ou, melhor ainda, estiver gratuita”, diz o diretor Amador Gonçalves Neto. O frete ganha peso porque os centros de distribuição próprio das lojas contam com logísticas limitadas.

De acordo com o negócio, os valores ali são até 30% mais baratos que nos comparadores de preços tradicionais. “A cada compra verificada, o nosso algoritmo capta se o site oferece cupons de forma automática”, diz Gonçalves. 

A Associação Brasileiro do Comércio Eletrônico (ABComm) projeta crescimento de 18% no faturamento dos e-commerces com a Black Friday deste ano em relação a 2018, chegando a 3,45 bilhões de reais. A projeção leva em conta desde a quinta-feira véspera da Black Friday até a chamada Cyber Monday, saldão da promoção e acontece na segunda-feira pós Black Friday.

Outro cuidado importante que o consumidor deve ter é com as falsas promoções que aparecem por e-mail ou em redes sociais. São cada vez mais comuns propagandas com preços impraticáveis, que chamam a atenção e levam para páginas clonadas, sites falsos usados para dar golpes ou roubar dados bancários, prática também conhecida como phishing. O Reduza listou algumas dicas fundamentais para fugir desse tipo de prática, confira:

1. Desconfie de preços muito baixos

Viu uma promoção incrível no Facebook, no Instagram ou em seu e-mail? Cuidado, o preço é o primeiro sinal para esse tipo de golpe, que geralmente oferece produtos incríveis com preços praticamente impossíveis.

2. Confira o link/URL destino da promoção

Ao abrir o anúncio, faça uma análise da URL, que é o link que te levou ao site da promoção. Veja se realmente é o domínio oficial da loja em questão. Na dúvida, acesse o site da marca diretamente ou por meio do Google e pesquise pelo item da promoção. Se for uma loja que não é popular, faça buscas nas redes sociais, sites de reclamações e lista do Procon, ligue na loja e, na dúvida, não compre. Prefira sites confiáveis.

3. Confira o nome da página ou perfil que divulgou a promoção

É muito comum esse tipo de golpe o anúncio partir das redes sociais que tentam remeter ao nome da loja, ou nome de uma promoção. Então fique de olho e veja se é a página ou o perfil oficial da loja que está anunciando.

4. O “cadeadinho verde”, ou HTTPS, não é garantia de segurança nesses casos

Muito se ensina sobre sites seguros na internet e sobre a importância de comprar em sites com selos de segurança. Na verdade, eles garantem sigilo dos dados e não se o site é confiável, inclusive muitos desses sites clonados já trazem URLs com protocolos “https://”, que é importante mas não garante se você está em um site confiável. Por isso, fique ligado nas dicas anteriores também.      

E tem novidade, na semana da Black Friday, a Reduza lançará uma ferramenta que fará uma análise completa das promoções, incluindo comparação e histórico de preço, cálculo de frete e análise de segurança, com o nome de Black ou Fraude. O recurso ajudará o usuário a identificar falsos descontos.

Um exemplo de pesquisa da Reduza

Um exemplo de pesquisa da Reduza (Reprodução/Divulgação)

Comentários
Deixe um comentário

Olá,

* A Abril não detém qualquer responsabilidade sobre os comentários postados abaixo, sendo certo que tais comentários não representam a opinião da Abril. Referidos comentários são de integral e exclusiva responsabilidade dos usuários que escreveram os respectivos comentários.

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s