Viúvo faz alerta após mulher morrer meses depois do casamento

Após a morte da companheira, o homem se demitiu e vendeu a casa da família para bancar o sonho que ele e a mulher dividiam: viajar a Austrália

A australiana Leah Debono tinha apenas 29 anos quando morreu, três meses após o casamento dos sonhos. Uma semana antes da cerimônia, médicos disseram para a paciente que ela não tinha câncer — mas era mentira. Agora, quase um ano após a morte da jovem, sua família e o viúvo, Ben Debono, dizem que a culpa é dos profissionais, que falharam na hora de diagnosticar os sintomas da mulher, que tinha melanoma, o tipo mais grave de câncer de pele, que se espalhou para o cérebro, fígado, pulmões e até ossos.

A primeira vez que Leah relatou os sintomas da doença para médicos foi em 2012, quando ela tinha 25 anos. Dois profissionais da saúde analisaram a pinta em seu braço, mas acreditaram que não havia nada para se preocupar. Após as consultas, ela conheceu Ben — e decidiu remover a mancha. No entanto, uma biópsia revelou que ela tinha um melanoma maligno em estágio quatro. “Este é o pior tipo que você pode ter“, contou o homem ao The Daily MailAssista: 

Após remover a pinta e os nódulos linfáticos em 2013, a jovem recebeu o ok dos médicos e foi considerada livre da doença — mas os profissionais avisaram que a doença poderia retornar. Pelos próximos 3 anos, ela fez check-ups regulares. Sua última consulta foi um dia antes de seu casamento com Ben, celebrado em Outubro de 2016. Os especialistas afirmaram que o câncer tinha desaparecido mas, um mês após a cerimônia, a jovem sentiu fortes enjoos e dores de cabeça, e o casal achou que estavam esperando o primeiro bebê da família.

A mulher, então, resolveu ir ao médico para confirmar a gravidez — e garantir que tudo estava bem. Os médicos disseram que seus sintomas, no entanto, eram de estresse pós-casamento. Apenas algumas semanas depois, ela foi levada para o hospital após desmaiar no trabalho. Lá, descobriu-se que a doença tinha se espalhado por seu corpo. “Ela me ligou e estava histérica. Como se ela soubesse imediatamente que algo estava errado“, contou o rapaz. “Na época do casamento, ela estava livre do câncer“. Mas três meses após a cerimônia, em janeiro de 2017, ela morreu.

Eu jamais imaginei que eu teria que enfrentar tudo isso. Eu estava com ela até o fim“, desabafou o viúvo. “Isso me deixa muito bravo de vez em quando, quando você pensa que tudo poderia ser diferente se certas pessoas tivessem tomado certas atitudes“, falou Ben. Mais de um ano após o casamento, o jovem embarcou no que seria a lua-de-mel do casal. Após a morte da mulher, o homem se demitiu e vendeu a casa da família para bancar o sonho que ele e Leah dividiam: viajar a Austrália.

Com a ajuda do cachorro Turbo, o rapaz está na estrada conhecendo lugares exóticos do país — carregando a foto da esposa para todas as cidades, praias e descobertas. Ao contar a história de Leah, Ben espera conscientizar outras pessoas sobre os riscos do câncer de pele. O rapaz também já arrecadou mais de 40 000 dólares para o Instituto do Melanoma, que pesquisa curas para a doença. 

Dê sua opinião: E você, o que achou da emocionante história do casal? Deixe seu comentário e aproveite para curtir nossa página no Facebook.

Comentários
Deixe um comentário

Olá,

* A Abril não detém qualquer responsabilidade sobre os comentários postados abaixo, sendo certo que tais comentários não representam a opinião da Abril. Referidos comentários são de integral e exclusiva responsabilidade dos usuários que escreveram os respectivos comentários.

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s