Clique e Assine a partir de R$ 6,90/mês
Pop! Pop! Pop! Por Blog Cultura pop, TV e o que repercute nas redes sociais

Loja de vestidos de noiva “feitos à mão” admite roupas da China

As donas da Anna Sara Bridal, no Reino Unido, acreditam que enganaram mais de doze clientes que compraram seus looks "feitos sob medida"

Por Redação VEJA São Paulo Atualizado em 14 fev 2018, 19h24 - Publicado em 9 fev 2018, 18h32

Duas vendedoras de vestidos de noiva que disseram que suas peças eram “feitas sob medidas” e “feitas à mão” admitiram que os looks foram fabricados na China. Melanie Bishop Patrícia Bishop enganaram mais de doze clientes que compraram seus vestidos de casamento na Anna Sara Bridal, no Reino Unido.

O Tribunal da Coroa em Cardiff, no País de Gales, ouviu a vendedora Patrícia Bishop dizer que a uma cliente que todos os vestidos eram “únicos”. Melanie Bishop, de 36 anos de idade, admitiu ter se envolvido com prática comercial ilegal em 16 casos. As acusações são de março de 2015 até julho de 2016. As empreendedoras admitem que enganaram clientes ao dizer que os vestidos eram feitos à mão e sob medida por elas mesmas. Elas diziam que elas mesmas tinham desenhado e produzido as peças.

Elas também se declararam culpadas de não informar os clientes que os vestidos de casamento eram, na verdade, produzidos na China, dizendo, falsamente, que as peças seriam fabricadas em sua loja no País de Gales. Os promotores aceitaram as declarações das empreendedoras. Após um apelo do advogado de defesa, as mulheres aproveitarão liberdade condicional até o julgamento, que será realizado em 9 de março de 2018.

As informações são do The Daily Mirror.

Dê sua opinião: E você, o que achou da história da dupla? Deixe seu comentário e aproveite para curtir a nossa fanpage no Facebook!

Continua após a publicidade

Publicidade