Mãe publica post no Facebook para mostrar como Pokémon GO está mudando a vida do filho autista

Desde o lançamento do Pokémon GO, muitas histórias tocantes estão fazendo sucesso na internet: o caso de Ralph Koppelman é um deles. O garotinho de 6 anos de idade e morador de Nova York, nos Estados Unidos, foi diagnosticado com autismo, mas isso não impediu que ele saísse pela cidade caçando Pokémon. + Mãe compartilha foto […]

002

Desde o lançamento do Pokémon GO, muitas histórias tocantes estão fazendo sucesso na internet: o caso de Ralph Koppelman é um deles. O garotinho de 6 anos de idade e morador de Nova York, nos Estados Unidos, foi diagnosticado com autismo, mas isso não impediu que ele saísse pela cidade caçando Pokémon.

+ Mãe compartilha foto mostrando lado “sem censura” da maternidade e faz sucesso
+ Homem surpreende esposa com cetenas de rosas no último dia de quimioterapia

Quem conta a história é Lenore Koppelman, mãe do pequeno Ralphie (como ele é chamado pela família), numa publicação feita em seu perfil pessoal no Facebook. Na mensagem, a mulher conta como o aplicativo mudou a vida do seu filho, que agora está “socializando, conversando com pessoas”. Em poucos dias, o desabafo já foi compartilhado mais de 800 vezes e curtida outras 250. Confira: 

08

Steve Koppelman, o pai do pequeno Ralphie, acrescentou: “Ele não tem facilidade ao responde perguntas pontuais, especialmente quando vindas de outras crianças. Mas agora, quando apontamos outra pessoa brincando com o aplicativo, ou quando outra criança se aproxima dele, ele responde de maneira entusiasmada“, ele contou ao BuzzFeed.

Ralph foi diagnosticado com hiperlexia pouco depois do seu segundo aniversário e foi encaminhado para um psicólogo, que concluiu que o caso do garotinho era um dos mais extremos que ele encontrou nos últimos anos. Para quem não sabe, ela é caracterizada por uma capacidade precoce de leitura, e é normalmente “acompanhada por uma fixação constante com letras e palavras”, explica o pai do garoto. Só é diagnosticada numa pequena parcela de crianças com autismo. Abaixo, você confere a tradução integral da carta escrita pela mãe de Ralph:

Graças à sugestão da minha amiga, que também é mãe de uma criança autista, e colega de pintura corporal Ren Allen, eu finalmente apresentei o Ralphie ao Pokémon GO hoje à noite. Ela estava certa. Este aplicativo é incrível. Depois de capturar o seu primeiro Pokémon na padaria, ele estava gritando de emoção. Correu para a rua para capturar mais. Um garotinho o viu e percebeu o que ele estava fazendo. Eles tinham algo em comum. O menino perguntou ao Ralphie quantos ele capturou. Ralphie não respondeu a pergunta exatamente, apenas gritou ‘POKÉMON’ e ficou pulando para cima e para baixo, empolgado. 

001

Foi então que o menino mostrou quantos ele tinha capturado (mais de 100) e Ralphie disse ‘uau’ e eles se cumprimentaram. Eu quase chorei. Foi então que ele viu seu segundo Pokémon, sentando nos degraus de uma casa. Ele o capturou e ficou tão empolgado que gritou novamente, pulando de alegria. A moradora, Jenny Lando, saiu para conversar com ele sobre o assunto e ele respondeu! Ela então disse que havia muitos Pokémon no parquinho e ele implorou para ir até lá. Ele nunca quer ir até o parque à noite porque foge da sua rotina e ele normalmente é tão rígido quanto aos seus horários e tarefas. Mas, hoje, ele estava feliz em mudar um pouco a ordem das coisas. Nós ficamos em choque!

05

Quando chegamos ao parque, outras crianças correram até ele e eles caçaram Pokémon juntos. Ele estava interagindo com outras crianças! Eu não sabia se ria ou chorava. Foi então que ele resolveu encontrar ainda mais Pokémon e nós percorremos a Avenida. Adultos também estavam caçando os monstrinhos e este estranhos estavam dando conselhos: ‘tem um virando a esquina, cara! Vá atrás dele’, e ele corria, feliz por tê-lo capturado. Ele até olhava para essas pessoas e dizia ‘obrigada’. Uau!

Meu filho autista está socializando! Conversando com pessoas. Sorrindo para estranhos. Verbalizando. Participando em conversas pragmáticas com desconhecidos. Olhando para eles, as vezes até nos olhos. Sorrindo com eles. Compartilhando algo em comum. Isso é incrível. 

Obrigada Ren Allen, por me sugerir este aplicativo. Você estava certa. E muito obrigada, Nintendo. Vocês realizaram o sonho da mãe de um filho com autismo. Eu te amo!

06

Para acompanhar as aventuras da família com o aplicativo, basta segui-los no Instagram 😉

Dê sua opinião: E você, o que achou da mensagem publicada pela mãe do garotinho? Deixe seu comentário e aproveite para curtir nossa fanpage no Facebook.

Comentários
Deixe um comentário

Olá,

* A Abril não detém qualquer responsabilidade sobre os comentários postados abaixo, sendo certo que tais comentários não representam a opinião da Abril. Referidos comentários são de integral e exclusiva responsabilidade dos usuários que escreveram os respectivos comentários.

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s