Clique e Assine a partir de R$ 6,90/mês
Pop! Pop! Pop! Por Blog Cultura pop, TV e o que repercute nas redes sociais

Jornalista abandona programa por não poder fazer perguntas a Bolsonaro

"Eu achei humilhante e por isso estou saindo do programa. Foi um prazer trabalhar aqui por dez anos", declarou o jornalista, ao vivo, nesta terça (23)

Por Redação VEJA São Paulo Atualizado em 23 out 2018, 12h52 - Publicado em 23 out 2018, 12h21

Um jornalista da Rádio Guaíba, de Porto Alegre (RS), abandonou o programa de rádio de que participava, na manhã desta terça (23), após considerar ter sido censurado por não poder fazer perguntas ao candidato Jair Bolsonaro (PSL). Pouco antes, o presidenciável havia concedido entrevista ao vivo ao jornalista e apresentador Rogério Mendelski.

Juremir Machado participava do programa e, segundo ele, foi impedido de fazer perguntas ao candidato, que exigira conversar apenas com o apresentador.

Após a entrevista, Machado questionou se poderia dizer que havia sido “censurado”. “Por que não podíamos fazer pergunta? Eu achei humilhante e por isso estou saindo do programa. Foi um prazer trabalhar aqui por dez anos”, declarou, abandonando a bancada.

Em seguida, o apresentador explicou que havia sido uma exigência do candidato e que “lamentava” a saída de Machado. Outro jornalista do programa, Jurandir Soares, disse que o pedido de Bolsonaro era “normal”. Mendelski então questionou o quarto componente da atração, Voltaire, sobre o que ele achava. “Eu preciso trabalhar, né? Preciso de emprego”, ele respondeu.

Na entrevista, de cerca de 20 minutos feita apenas pelo apresentador, Bolsonaro disse que sua candidatura representa a garantia da liberdade e da democracia contra propostas do adversário Fernando Haddad (PT) de impor controles sobre a mídia e o Judiciário:

Assista ao vídeo:

Continua após a publicidade

Publicidade