Clique e Assine a partir de R$ 8,90/mês
Pop! Pop! Pop! Por Blog Cultura pop, TV e o que repercute nas redes sociais

Um comercial está rendendo muitas discussões na internet nesta terça (15)

O clipe relembra o slogan do produto e faz um questionamento: "É isso o melhor que um homem pode ter?"

Por Redação VEJA São Paulo Atualizado em 15 jan 2019, 15h21 - Publicado em 15 jan 2019, 15h18

Um comercial internacional da Gillette está dividindo opiniões na internet. Nesta terça (15), a empresa compartilhou uma nova campanha. O clipe relembra o slogan do produto e faz um questionamento: “É isso o melhor que um homem pode ter?”. É possível ouvir palavras como assédio sexual, bullying e masculinidade tóxica ao fundo da propaganda.

“Nós temos sempre as mesmas desculpas: garotos serão garotos”, diz o comercial da Gillete. “Mas algo finalmente mudou e não há como voltar. Porque nós acreditamos no melhor do homem“, diz a mensagem. “Apenas diga a coisa certa, aja da maneira correta”, incentiva o clipe de pouco menos de 2 minutos. As gravações mostram homens intervindo em situações de cantadas, bullying e brigas. “Alguns já são, de uma maneira, grandes ou pequenos. Mas alguns não é o suficiente. Porque os meninos de hoje serão os homens de amanhã“. Assista: 

Apesar de ter sido lançado nos Estados Unidos, a polêmica da peça comercial chegou até o Brasil. Muitos homens estão parabenizando a Gillette pela iniciativa — enquanto outros estão questionando a propaganda, alegando boicote e responsabilizando o “marxismo cultural”. Confira a repercussão:

Dê sua opinião: E você, o que achou do comercial da Gillette? Deixe seu comentário e aproveite para curtir nossa página no Facebook!

Continua após a publicidade
Publicidade