Clique e Assine a partir de R$ 12,90/mês
Pop! Pop! Pop! Por Blog Cultura pop, TV e o que repercute nas redes sociais

Fernanda Gentil se despede da rádio Globo em desabafo no Instagram

"Agora a música mudou de novo, e vocês precisam seguir de novo... então sigam! Porque, de novo, estou aqui admirando"

Por Redação VEJA São Paulo 31 Maio 2019, 16h48

Fernanda Gentil usou seu perfil no Instagram na manhã desta sexta-feira (31) para se despedir da Rádio Globo: “Nessa clima de despedida da rádio Globo, escolhi colocar dois dos momentos especiais que vivi lá nesses últimos dois anos: minha família me visitando de surpresa, e um texto lindo que li da Miryan Lucy de Rezende sobre a ‘Casa de mãe depois que os filhos se vão'”, relembrou a jornalista na publicação. 

E esse tempo de ‘Convocadas’ e ‘Papo de Almoço’ me deram muito: reflexões, lições, gargalhadas, emoções, e agora já me trazem muita saudade também… mas não tem jeito — nos tempos de hoje quem não dança conforme a música fica parado. E tudo o que vocês estão fazendo é justamente o contrário: se mexendo, reinventando e reformulando a todo momento para que não fiquem parados nessa linda metamorfose ambulante que é o mundo em que vivemos”, continuou a jornalista. 

Como telespectadora, ouvinte e internauta, percebo dia a dia o esforço dos veículos em geral, a todo momento, para seguirem (sobre)vivendo. E como comunicadora admirei a coragem e a ousadia da rádio Globo na primeira grande mudança: sair da Glória onde ficou por anos, estrear uma nova (e linda) casa nos Estúdios Globo onde a gente ficasse literalmente em casa, aconchegados e muito bem instalados”, disse Fernanda. “Agora a música mudou de novo, e vocês precisam seguir de novo… então sigam! Porque, de novo, estou aqui admirando”. 

Mesmo que para isso tenha sido preciso nos distanciarmos, encerrar alguns ciclos e mudar de novo de casa… mas todo esforço é válido. Porque como comunicadora, de novo, o que importa é ver um veículo tão nobre como a rádio, ganhar mais fôlego. A rádio é raiz! É transparente. É olho no olho, é sem maquiagem, sem câmeras luzes e ação — quer dizer, rádio é só a melhor parte: a ação”, continuou Fernanda. “Saibam que mesmo de longe vou estar torcendo, aplaudindo e ouvindo. E lembrem-se que não sabemos pra onde a música da vida vai nos levar, mas enquanto estivermos dispostos a arriscar alguns passos, estaremos vivos….. e dançando”. 

Então dancem, rebolem, cantem, e vivam! Obrigada, rádio Globo. Vamos fazer desses últimos quatro ‘Papos de Almoço,’ o melhor ‘até logo’ de todos”, finalizou a jornalista. Confira: 

Continua após a publicidade

View this post on Instagram

Nesse clima de despedida da @radio.globo escolhi colocar dois dos muitos momentos especiais que vivi lá nesses últimos dois anos: minha família me visitando de surpresa, e um texto lindo que li da Miryan Lucy de Rezende sobre a “Casa de mãe depois que os filhos se vão”. E esse tempo de Convocadas e Papo de Almoço me deram muito: reflexões, lições, gargalhadas, emoções, e agora já me trazem muita saudade também… mas não tem jeito – nos tempos de hoje quem não dança conforme a música fica parado. E tudo o que vocês estão fazendo é justamente o contrário: se mexendo, reinventando e reformulando a todo momento para que não fiquem parados nessa linda metamorfose ambulante que é o mundo em que vivemos. Como telespectadora, ouvinte e internauta, percebo dia a dia o esforço dos veículos em geral, a todo momento, para seguirem (sobre)vivendo. E como comunicadora admirei a coragem e a ousadia da Radio Globo na primeira grande mudança: sair da Glória onde ficou por anos, estrear uma nova (e linda) casa nos Estúdios Globo onde a gente ficasse literalmente em casa, aconchegados e muito bem instalados. Agora a música mudou de novo, e vocês precisam seguir de novo… então sigam! Porque, de novo, estou aqui admirando. Mesmo que para isso tenha sido preciso nos distanciarmos, encerrar alguns ciclos e mudar de novo de casa… mas todo esforço é válido. Porque como comunicadora, de novo, o que importa é ver um veículo tão nobre como a rádio, ganhar mais fôlego. A rádio é raiz! É transparente. É olho no olho, é sem maquiagem, sem câmeras luzes e ação —- quer dizer, rádio é só a melhor parte: a ação. Saibam que mesmo de longe vou estar torcendo, aplaudindo e ouvindo. E lembrem-se que não sabemos pra onde a música da vida vai nos levar, mas enquanto estivermos dispostos a arriscar alguns passos, estaremos vivos….. e dançando. Então dancem, rebolem, cantem, e vivam! Obrigada @radio.globo ❤️ vamos fazer desses últimos 4 Papos de Almoço, o melhor “até logo” de todos 🙏😘

A post shared by Fernanda Gentil (@gentilfernanda) on

Dê sua opinião: E você, o que achou do desabafo de Fernanda Gentil? Deixe seu comentário e aproveite para curtir nossa página no Facebook!

Continua após a publicidade
Publicidade