Clique e Assine a partir de R$ 6,90/mês
Pop! Pop! Pop! Por Blog Cultura pop, TV e o que repercute nas redes sociais

Com ajuda do Facebook, mulher encontra enfermeira que cuidou dela quando ela era apenas um bebê

Da série “motivos para acreditar na humanidade”. Amanda Scarpinati, de Nova York, Estados Unidos, sofreu severas queimaduras quando ela era apenas um bebê de três meses, 38 anos atrás. Por 20 anos ela tentou encontrar a enfermeira que cuidou dela — e agora, graças ao Facebook, ela finalmente conseguiu. + Axl Rose agradece Alcione por […]

Por Tatiane Rosset Atualizado em 26 fev 2017, 14h35 - Publicado em 30 set 2015, 14h45

ABRE02

Da série “motivos para acreditar na humanidade”. Amanda Scarpinati, de Nova York, Estados Unidos, sofreu severas queimaduras quando ela era apenas um bebê de três meses, 38 anos atrás. Por 20 anos ela tentou encontrar a enfermeira que cuidou dela — e agora, graças ao Facebook, ela finalmente conseguiu.

+ Axl Rose agradece Alcione por usar foto com look dele no Rock in Rio
+ Bebezinha vestida de papa rouba a cena e ganha a bênção mais fofa do ano

Amanda compartilhou uma foto em preto e branco sua e da enfermeira durante o tratamento (a imagem foi publicada num boletim médico de 1977, sem o nome da profissional) em seu perfil no Facebook. Ela informou aos seus amigos que queria encontrar a mulher para agradecê-la pelos cuidados. Assista: 

[youtube https://www.youtube.com/watch?v=kT3qcGLMKXc?feature=oembed&w=500&h=281%5D

Em um primeiro momento, Amanda achou que o pedido não daria resultado — mas, em apenas 12 horas, a imagem viralizou na internet e Angela Leary, uma antiga enfermeira do hospital, disse que a mulher da foto se chamava Susan Berger, e que ela tinha se mudado para a Itália anos atrás.

Continua após a publicidade

Uma emissora de televisão local encontrou a enfermeira, que agora é responsável pela administração de um hospital universitário em Nova York, e marcou um encontro: elas se falaram pelo telefone e combinaram de se encontrar ao vivo pela primeira vez desde que a foto foi feia.

2CE44DEA00000578-3253145-image-m-30_1443517606767

Agora com um filho de 12 anos, Amanda narrou o momento: “Foi incrível. Ela tem uma voz muito gentil e atenciosa, como eu imaginei que ela teria“. “Crescendo com as marcas das queimaduras, eu sofria bastante nas mãos dos meus colegas. Eu olhava para aquelas fotos e conversava com a enfermeira, mesmo não sabendo quem era ela“, narrou a mulher.

Eu me lembro dela, era um bebê muito pacífico. Normalmente, quando bebês saem da cirurgia, eles estão chorando ou dormindo. Ela estava epenas calma e confiante, foi incrível“, comentou a enfermeira sobre o tratamento.

2CE2A19F00000578-3253145-image-m-17_1443516648821

Amanda sofreu queimaduras na cabeça e nos dedos após um acidentes doméstico envolvendo um vaporizador. Susan tinha apenas 21 anos na época e tinha acabado de se formar na faculdade: “Eu não sei quantas enfermeiras tiveram a sorte que eu tive, de ter alguém lembrando delas por tanto tempo. Me sinto privilegiada por ser a pessoa que representa todas as enfermeiras que cuidaram dela ao longo dos anos“.

Dê sua opinião: O que você achou da emocionante história de reencontro entre enfermeira e paciente? Deixe seu comentário e aproveite para curtir nossa fanpage no Facebook.

Continua após a publicidade
Publicidade