Clique e Assine a partir de R$ 12,90/mês
Pop! Pop! Pop! Por Blog Cultura pop, TV e o que repercute nas redes sociais

Elizabeth II aprova casamento de Harry, mas detalhe chama atenção

O casamento do príncipe com Meghan Markle só acontecerá em maio de 2018, mas o casal conquistou uma aprovação importante na tarde desta quinta (15)

Por Redação VEJA São Paulo Atualizado em 15 mar 2018, 19h35 - Publicado em 15 mar 2018, 18h37

O casamento do príncipe Harry e de Meghan Markle só acontecerá em maio de 2018, mas o casal já conquistou uma aprovação importante na tarde desta quinta (15): a benção da rainha Elizabeth II que, além de chefe de estado, é também a líder da igreja do Reino Unido — mais ou menos como o Papa Francisco I para os católicos.

A aprovação vai muito além de uma simples formalidade. Se você é um dos seis herdeiros ao trono real britânico, é necessário que a rainha aprove o casamento. Quem assistiu ao seriado The Crown, da Netflix, sabe que a questão é bastante delicada e que a própria Elizabeth já enfrentou dificuldades quando sua irmã mais nova, Margareth, quis se casar com um homem divorciado. Confira: 

Eu declaro o meu consenso a um contrato de matrimônio entre o meu mais querido e amado neto príncipe Harry Charles Albert David de Gales e Rachel Meghan Markle“, diz a mensagem escrita pela rainha autorizando o casamento do quinto herdeiro ao trono britânico a se casar com a mulher que ama. Adorável, não? No entanto, fãs mais atentos notaram um detalhe interessante na carta.

Alguns internautas acreditam que a rainha estaria sendo um pouco injusta com Meghan, que é uma atriz americana de sucesso que encerrou seu primeiro casamento em 2013. O motivo? Fãs compararam as cartas que a monarca escreveu para a jovem de 32 anos com a que ela enviou a Kate Middleton — que é casada com o príncipe William desde 2011.

  • Eu declaro o meu consenso a um contrato de matrimônio entre o meu mais querido e amado neto príncipe William Arthur Philip Louis de Gales e a nossa querida e muito amada Catherine Elizabeth Middleton“. Ou seja, a rainha Elizabeth II — ou o assessor que escreveu a autorização real — usou um elogio bastante amável para descrever a então futura duquesa de Cambridge, mas não usou adjetivo algum para Meghan Markle. Os carinhos dedicados aos netos, no entanto, são os mesmos: “mais querido e amado neto”.

    As informações são do site HelloGiggles.

    Dê sua opinião: E você, o que achou da diferença entre as cartas? Deixe seu comentário e aproveite para curtir nossa página no Facebook.

    Continua após a publicidade
    Publicidade