Mulher faz alerta surpreendente após susto com a filha recém-nascida

"Se algo não parecer certo, leve-o logo para o hospital", aconselhou a mãe após a repercussão da história inesperada

Kirsti Clark, de 28 anos de idade, está fazendo um alerta importante aos pais após sua filha, Harper Clark, quase morrer durante uma viagem de carro rotineira.

A jovem e seu marido, Christopher Clark, de 29 anos, passaram o dia passeando com o bebê, sempre tirando a criança de três semanas de vida da cadeirinha a cada nova parada. A família foi surpreendida por um trânsito pesado na volta para casa. A viagem de duas horas não preocupou os pais, mas quando eles chegaram em casa e colocaram a menina para brincar, perceberam que os lábios de Harper estavam azuis, sua mandíbula estava travada e espuma branca estava saindo de sua boca e nariz.

Kirsti e Clark pegaram a filha mais velha, Malena, de 3 anos de idade, e correram para o hospital mais próximo em uma viagem de carro de aproximadamente cinco minutos. Por sorte, médicos conseguiram ressuscitar a menina, que sofreu uma convulsão. Uma enfermeira alertou os pais que passar mais de uma hora em uma cadeirinha no carro pode ser fatal para um bebê, já que os níveis de oxigenação da criança podem despencar. Agora, Kirsti está determinada a compartilhar a informação com outras famílias para conscientizar papais e mamães sobre os riscos de uma simples viagem de carro para os menorzinhos.

Quando nós chegamos em casa, já havia passado da hora da Malena ir para a cama. Então, trouxemos a Harper para casa ainda na cadeirinha e ela ficou lá por cerca de 15 minutos enquanto nós colocávamos a nossa filha mais velha para dormir. O meu marido pegou a Harper e a colocou sobre os joelhos dele, mas ela ainda parecia desconfortável. Então, ele decidiu colocá-la em seu tapetinho de brincar. Ela estava agitada. Notei que os lábios dela estavam azuis. Ele, então, percebeu que ela não estava mais corada. Ele a pegou no colo e eu pude perceber imediatamente que algo estava errado“, relembrou a mulher ao The Daily Mirror.

Nós sabíamos que precisávamos ir logo para o hospital. Então, pegamos a Malena e a colocamos no carro. A viagem foi horrível. Eu estava tentando garantir que a Harper estivesse respirando, mas eu estava tremendo tanto que não conseguia dizer nada. O meu marido ficava perguntando se ela estava respirando e eu só conseguia responder ‘eu não sei’. A minha filha mais velha também estava em pânico. No caminho inteiro, eu só conseguia pensar que nós íamos perdê-la. Eu não consigo nem relembrar desse dia sem ficar chateada“, contou Kirsti.

Ao chegar ao hospital, a família entrou gritando por socorro. “Eu acho que eu assustei a recepcionista“, relembrou a mãe. Os médicos conseguiram salvar o bebê, mas a experiência deixou a mulher traumatizada: “Ela está ótima, mas, para que eu ficasse em paz, tive que comprar um aparelho que monitora a respiração dela“, desabafou.

A família saiu para uma tarde de compras por volta das 14h30, fazendo uma viagem de 45 minutos até um shopping onde a pequena Harper passou quase três horas no carrinho de bebê. Kirsti e Christopher então dirigiram por mais dez minutos para comprar cama para a filha mais velha. Na segunda parada, a mãe caminhou com a criança no colo, já que Harper tinha acabado de ser alimentada. Às 18h30, eles retornaram para casa, mas foram surpreendidos pelo trânsito: demoraram uma hora e 45 minutos para chegar ao destino, e a criança passou mais 15 minutos na cadeirinha enquanto os pais colocavam a primogênita na cama. Passar duas horas na cadeirinha causou uma privação severa de oxigênio para a criança de três semanas. O corpo da bebê entrou em choque ao ser colocado no tapetinho.

Nós já havíamos ouvido falar que não era adequado deixar bebês nas cadeirinha durante um longo período de tempo porque poderia causar uma curvatura da espinha, mas ninguém nos falou nada sobre isso. Quando a minha filha mais velha era um bebê, nós fizemos viagens de quatro horas com ela no carro para visitar familiares e nunca tivemos nenhum tipo de problema“, explicou Kirsti.

É por isso que nós soubemos que tínhamos que compartilhar o que aconteceu com Harper. Os pais precisam saber. Apenas duas horas em uma cadeirinha no carro e nós poderíamos tê-la perdido. É assustador“, disse a mulher. “Eu diria para todos os pais serem bastante cuidadosos com seus bebês e se eles não precisam estar em uma cadeirinha. Tirem as crianças de lá, não vale a pena. Fique de olho no seu bebê. Se algo não parecer certo, leve-o logo para o hospital“.

Dê sua opinião: E você, o que achou do desabafo da mulher? Deixe seu comentário e aproveite para curtir a nossa fanpage no Facebook!

Comentários
Deixe um comentário

Olá, ( log out )

* A Abril não detém qualquer responsabilidade sobre os comentários postados abaixo, sendo certo que tais comentários não representam a opinião da Abril. Referidos comentários são de integral e exclusiva responsabilidade dos usuários que escreveram os respectivos comentários.

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s