Clique e Assine a partir de R$ 8,90/mês
Poder SP - Por Sérgio Quintella Sérgio Quintella é repórter de cidades e trabalha na Vejinha desde 2015

Pais de sequestradores de Silvio Santos tentam receber indenização

Antonio Sebastião Pinto e Anesia Dutra Pinto processaram o estado pela morte de Fernando

Por Sérgio Quintella Atualizado em 2 set 2021, 10h19 - Publicado em 2 set 2021, 10h15

Os pais dos sequestradores do empresário Silvio Santos tentam há quase dez anos receber uma indenização de 200 000 reais (valor atualizado) a que têm direito. Em 2012, a Justiça  determinou que Antônio Sebastião Pinto e Anésia de Jesus Dutra Pinto, pai e mãe de Fernando Dutra Pinto e Esdra Dutra Pinto, sejam compensados financeiramente pela morte do primeiro filho, ocorrida em 2002, em uma penitenciária paulista.

Há exatos vinte anos, Fernando e Esdra sequestraram Patrícia Abravanel, filha do dono do SBT, e dias depois mantiveram Silvio Santos refém em sua casa, no Morumbi.

Desde que Fernando morreu, aos 22 anos, oficialmente de parada cardiorrespiratória, a família tentou provar que o óbito foi decorrido de envenenamento e espancamento. Na Justiça, eles alegaram que o rapaz estava sob a custódia do estado e que deveria ter sua vida resguardada.

Apesar de terem vencido no Judiciário, os pais de Fernando não puderam ser indenizados, pois os pagamentos entraram na lista de precatórios, que são as dívidas contraídas pelo governo e que não são pagas imediatamente. Em 2017, o desembargador Aliende Ribeiro, do Serviço de Processamento de Precatórios da Fazenda,Autarquias, Universidades e Fundações Públicas do Estado, determinou que a quantia fosse depositada na conta do estado.

O outro sequestrador

Esdra Dutra Pinto, 41, foi condenado a dezenove anos de cadeia e em 2015 foi para o regime aberto. A pena foi concluída e hoje ele mora em Cotia, na Grande São Paulo, onde frequenta uma igreja evangélica.

  •  

    Continua após a publicidade
    Publicidade