Clique e assine por apenas 5,90/mês
Carol Pascoal - Passagem de Som Por Blog Dicas e novidades sobre o universo musical.

Planeta Terra: Garbage e Gossip têm bons momentos, mas festival precisa reformular em 2013

Vou ao Planeta Terra desde 2009. Em todos os anos, sempre tinha alguma banda escalada na programação que (pelos menos) despertava a minha curiosidade. A edição de 2012, porém, foi diferente – não só para mim, já que os ingressos não chegaram a esgotar. Nos anos anteriores, as entradas desapareciam das bilheterias rapidamente. No sábado (12), […]

Por Leonam Bernardo - Atualizado em 27 fev 2017, 11h58 - Publicado em 21 out 2012, 05h25

O festival realizado no Jockey Club: 30 mil pessoas compareceram (Foto: Adriano Conter)

Vou ao Planeta Terra desde 2009. Em todos os anos, sempre tinha alguma banda escalada na programação que (pelos menos) despertava a minha curiosidade. A edição de 2012, porém, foi diferente – não só para mim, já que os ingressos não chegaram a esgotar. Nos anos anteriores, as entradas desapareciam das bilheterias rapidamente. No sábado (12), fui ao festival preparada para não gostar do que veria. Com um agravante: caso as atrações estivessem chatas, não teria o barco vicking e a montanha-russa para passar o tempo (os brinquedos do Playcenter, após beber uma ou duas latinhas de cerveja, ganhavam proporções divertidas). A mudança do evento para o Jockey Club ainda tinha como ponto negativo, além da perda do espaço lúdico, a inevitável comparação com o Lollapalooza, que ocorre no mesmo local e anunciou atrações de peso para 2013. A boa notícia é que, para quem foi ao festival sem expectativas, saí no lucro. As apresentações do Garbage e do Gossip (obrigada, Beth Ditto) foram muito boas. Confira os pontos que deram certo e errado no Planeta Terra:

Deu certo:

– A proximidade entre os palcos permitiu possíveis espiadas em atrações que estavam tocando no mesmo horário

– Pontualidade. Uma característica do festival

– Segundo a organização, 30 mil pessoas compareceram. Não parecia! Havia muito espaço livre e filas em caixas e banheiros não chegaram a ser um problema

– O Garbage levou peso ao evento. Um show alto e com proporções de arena

– Após cancelar duas passagens pela cidade, Beth Ditto, vocalista do Gossip, se redimiu com os paulistanos. Carismática, driblou a sua banda medíocre e a pouca quantidade de hits com trechos de canções alheias. Lady Gaga, Beatles, Queen, entre outros, receberam citações

Continua após a publicidade

Não rolou:

– Mallu Magalhães e Azealia Banks sofreram com problemas técnicos em suas apresentações

– Escalar todas as atrações nacionais para as primeiras horas do evento não tem cabimento

– Os headliners do festival não eram fortes para segurar um evento de 30 mil pessoas

– O evento perdeu o clima nostálgico do Playcenter

– A curadoria do Planeta Terra não se demonstrou ligada com o que está rolando no exterior

– Se por um lado a proximidade entre os palcos facilitava as espiadas, por outro o som vazava

Ressalva:

– Não foi simples atrair público para o Planeta Terra deste ano. Caso haja mais uma edição no ano que vem, será preciso trazer bandas mais relevantes (e de apelo) ou repensar o seu conceito e estrutura

Continua após a publicidade
Publicidade