Clique e Assine a partir de R$ 12,90/mês
Alessandra Rodrigues - Nutrição e Bem-Estar Por Blog

Aprenda a ler os rótulos dos alimentos que você consome e viva uma vida mais saudável

Quando você escolhe um produto no mercado, a primeira coisa que você repara é na tabela nutricional daquele alimento? Pois saiba que muitas pessoas fazem isso. Normalmente, elas focam na quantidade de calorias, mas essa não é a informação mais importante. Existem outros itens que devem ser analisados. Algumas empresas costumam confundir os consumidores ao […]

Por VEJA SP Atualizado em 26 fev 2017, 20h16 - Publicado em 17 nov 2014, 10h00

voce-observa-o-rotulo-nutricional-dos-alimentos-1-419

Quando você escolhe um produto no mercado, a primeira coisa que você repara é na tabela nutricional daquele alimento? Pois saiba que muitas pessoas fazem isso. Normalmente, elas focam na quantidade de calorias, mas essa não é a informação mais importante. Existem outros itens que devem ser analisados.

Algumas empresas costumam confundir os consumidores ao utilizar ideias que chamam a atenção — mas que não necessariamente dizem a verdade ou fazem sentido, sendo apenas uma estratégia de marketing. Por exemplo, quantas vezes você já viu óleos vegetais que dizem não conter colesterol no mercado? Essa informação é obvia: afinal, o colesterol esta presente apenas em produtos de origem animal. Outra pegadinha pregada pelas empresas é quando elas indicam que o produto tem uma redução de açúcar na versão light mas, quando comparamos este alimento com sua versão “normal”, percebemos que o açúcar foi diminuído, mas as quantidades de gordura foram aumentadas — ou seja, o produto light é, na verdade, pior para a sua saúde. Outro exemplo do que confunde o consumidor é o uso da frase “sem adição de açúcar”, comum em geleias orgânicas. No entanto, o açúcar é substituído por frutose industrial ou xarope de milho, tão ruins quanto o açúcar.

A quantidade de sódio também é um item importante. Produtos industrializados normalmente possuem altas quantidades deste elemento, que pode ser perigoso para a nossa saúde. A recomendação diária de sódio gira em torno de 2 gramas por dia. Vale ressaltar que altas quantidades deste produto aumentam a excreção de cálcio pelo corpo, o que pode resultar em osteopenia e osteoporose, entre outras doenças. Abaixo, você encontra um guia prático para saber como ler os produtos que encontra no supermercado. Confira: 

Sódio: procure o produto com menor quantidade possível

Gorduras: o produto não deve conter gorduras trans e, quanto menos gordura satura, melhor. Opte sempre por aquele com menor quantidade de gordura total e saturada.

Porção: fique atento à porção indicada na embalagem. Muitas vezes o produto pode parecer saudável, mas porção escolhida pela tabela nutricional é 1/5 da embalagem — ou seja, uma quantidade muito pequena.

Fibras: opte por produtos com maior quantidade de fibras por porção.

Açúcar total: esta é óbvia — opte pela opção com menor quantidade de açúcar total.

Continua após a publicidade
Publicidade