Clique e assine por apenas 5,90/mês
Blog do Miguel Por Miguel Barbieri Jr. Fique por dentro das melhores dicas de filmes e séries.

Telecine: confira 44 filmes irresistíveis para ver na quarentena

Entre os títulos estão Você Nunca Esteve Realmente Aqui, com Joaquin Phoenix, e O Rei do Show, estrelado por HJugh Jackman

Por Miguel Barbieri - Atualizado em 19 mar 2020, 20h05 - Publicado em 19 mar 2020, 12h25

Fique em casa! É hora, portanto, de aproveitar para ver filmes, caso você não seja assinante dos canais. Ao invés de sugerir algo da programação, preferi optar por indicar os filmes que estão no NOW – aí você pode ver em qualquer horário. Basta ir no NOW, da Net, entrar em programas de TV e, enfim, Telecine. Ou procure diretamente o filme que você quer ver na busca.

Graças a Deus > O drama tem um tema atual e verídico, abordado com seriedade e elegância. A história começa com as memórias de Alexandre (Melvil Poupaud), casado e pai de cinco filhos. Ele foi molestado quando criança e, ao saber que o padre assediador está de volta a uma paróquia de Lyon, decide fazer a denúncia.

Poderia Me Perdoar? > Melissa McCarthy sai da comédia para abraçar uma personagem real: a introspectiva e temperamental Lee Israel, uma escritora frustrada. No início dos anos 90, ela precisa de dinheiro e decide forjar cartas de autores famosos. Richard E. Grant interpreta um senhor gay, de quem Lee vira a melhor amiga.

A Espião Vermelha > O filme começa, no fim dos anos 90, com a personagem octogenária Joan Stanley (Judi Dench) sendo levada a prestar depoimento. Ela é acusada de ter sido espiã para os russos durante e após a II Guerra.

Bacurau > Num clima de suspense e ambiência rural futurista, o povoado do título, no Nordeste, sofre com o abastecimento de água, além de um grupo de gringos estar preparando crimes em massa. A resistência de moradores, como a médica interpretada por Sonia Braga, será a mola propulsora para um levante.

O Dia do Atentado > Em 15 de abril de 2013, na comemoração do Patriots’ Day e durante a maratona anual, duas bombas explodiram e causaram três mortes, além de ferimentos em centenas de pessoas. O policial Tommy Saunders, interpretado por Mark Wahlberg tenta conter o caos.

Veloz como o Vento > Inédito nos cinemas, o filme é um bom exemplo do cinema comercial italiano por combinar uma história verídica de superação com cenas de ação em alta voltagem. Giulia (Matilda De Angelis) tem 17 anos e é uma esforçada piloto da Fórmula 3. Após a morte de seu pai, a garota precisa acolher em sua casa o irmão mais velho, Loris (o ótimo Stefano Accorsi), já que, pela lei, uma menor de idade não pode viver sozinha apenas com o caçula. Mas Loris leva uma vida desregrada, em meio às drogas e ao álcool.

Artista do Desastre > Entre a homenagem, a paródia e o escracho, James Franco traz à tona a figura excêntrica e patética de Tommy Wiseau, um sujeito que virou uma persona cult porque realizou, em 2003, um longa-metragem muito, muito ruim chamado The Room.

Simonal > A cinebiografia tem caprichada recriação de época, um protagonista que convence, e um roteiro alinhavado com altos e baixos do cantor Wilson Simonal (1938-2000).

Um Lugar Silencioso > A Terra foi tomada por alienígenas e os sobreviventes precisam tomar cuidado para não emitir qualquer tipo de ruído — é isso que atrai as criaturas. O casal Lee e Evelyn (papéis de John Krasinski e Emily Blunt) e dois filhos só se comunicam por sinais, buscam provisões numa cidade de cenário pós-apocalíptico, mas vivem numa casa isolada em meio a plantações.

Jornada da Vida > Yao mora numa aldeia do Senegal, é estudioso e fã do ator francês Seydou Tall (Omar Sy). Ao saber que seu ídolo estará na capital para autografar um livro, o garoto de 13 anos encara, clandestinamente, uma viagem de trem de mais de 300 quilômetros para chegar a Dakar. Lá, é bem recebido por Seydou, que fica encantado com a disciplina, a educação e, sobretudo, a obstinação do menino.

Me Chame pelo seu Nome > Em 1983, Oliver (Armie Hammer) se hospeda na casa dos pais de Elio (Timothée Chalamet) para fazer uma pesquisa sobre arte. Fascinado pela perfeição (em todos os sentidos) do americano, Elio, aos poucos, o provoca e joga charme. Os desdobramentos desse amor gay de verão passa por cenas eróticas de alta voltagem, desejos irrefreáveis e certa frustração.

Pappilon > Charlie Hunnam interpreta Henri Charrière, golpista na Paris dos anos 30. Depois de cair em uma cilada, o rapaz é condenado à prisão perpétua e, enviado para a Ilha do Diabo, na Guiana Francesa, só pensa em uma coisa: fugir daquele inferno. Por lá, conhece o detento Louis Dega (Rami Malek), homem humilde que se torna seu amigo e promete ajudá-lo a escapar da prisão.

A Favorita > A Rainha Anne (Olivia Colman, vencedora do Oscar) governou a Inglaterra entre 1702 e 1714 e os bastidores do palácio são desvendados por uma câmera indiscreta em um roteiro de traições, trapaças e amores velados, tendo Emma Stone Rachel Weisz disputando o amor e atenção da soberana.

Nós > Adelaide (Lupita Nyong’o) casou e teve um casal de filhos e todos vão passar férias numa casa de veraneio e, certa noite, surge uma família muito parecida com a deles. Também roteirista, Jordan Peele fisga um espectador que deve ficar atônito entre a matança sanguinolenta e a graça.

O Velho e a Arma > Robert Redford interpreta um personagem real: Forrest Tucker, que fugiu dezoito vezes da prisão, a partir dos 15 anos de idade, e, já septuagenário, manteve-se atuante como um estiloso ladrão de bancos, ao lado de dois comparsas igualmente idosos (Danny Glover e Tom Waits).

Roman J. Israel > Denzel Washington recebeu uma indicação ao Oscar pelo papel de um idealista advogado de defesa, que enfrenta uma série de barreiras e será levado a um ato de ação extrema.

Você Nunca Esteve Realmente Aqui > Premiado como melhor ator no Festival de Cannes 2017, Joaquin Phoenix interpreta um justiceiro que aceita resgatar a filha de um senador, raptada por uma rede de prostituição.

Dunkirk > Um espetáculo audiovisual realista como raras vezes o cinema produziu nos últimos anos. O fato em questão é a Batalha de Dunquerque, como ficou conhecido o episódio da II Guerra, ocorrido entre 26 de maio e 4 de junho de 1940.

Bohemian Rhapsody > Embora tenha um tipo mais franzino, Ram Malek, vencedor do Oscar, impressiona com sua desenvoltura no palco ao “encarnar” Freddie Mercury à perfeição. O roteiro cobre o período de 1970 a 1985. Começa com a primeira apresentação num bar de Londres e termina, de forma apoteótica, no concerto de rock Live Aid, no estádio de Wembley.

Minha Fama de Mau > A cinebiografia começa enfocando os primórdios de Erasmo Carlos (Chay Suede), tentando fazer carreira na música. Aparece, então, a chance de trabalhar no rádio com Carlos Imperial. A partir daí, Erasmo começa a deslanchar, seja como um improvável radialista, seja como parceiro de Roberto Carlos (Gabriel Leone).

Quando o Dia Chegar > Em 1967, Erik, de 13 anos, e Elmer, de 10, são levados para um orfanato quando a mãe deles é internada num hospital de Copenhague. A partir daí, as crianças terão a infância roubada ao ser tratadas num regime espartano por um diretor linha dura e por professores agressivos.

Operação Overlord > Em 1944, um avião cai numa vila francesa e seus sobreviventes precisam derrubar uma torre comandada pelos nazistas. O soldado Boyce é o primeiro a descobrir as atrocidades que os nazistas fazem nos subterrâneos da construção, usando judeus para experimentos escabrosos.

Saint Amour > Imaturo em seus 40 e poucos anos, Bruno recebe uma atenção maior do pai (Gérard Depardie) quando os dois partem numa viagem de carro pela rota do vinho na França. Mike (Vincent Lacoste) é o taxista que os leva numa jornada de descobrimentos.

Continua após a publicidade

Águas Rasas > Nancy (Blake Lively) vai até uma praia deserta no México para surfar. Não demora muito, porém, para ser atacada por um tubarão branco, o que a leva a atitudes extremas.

Sem Data, Sem Assinatura > Dr. Nariman, médico forense, se envolve em um acidente de carro. Um garoto de 8 anos do homem se fere e Nariman se oferece para levá-lo a um hospital próximo, mas logo tem sua oferta recusada pelo pai. O problema é que, na manhã seguinte, o médico descobre que além da criança ter morrido, a morte foi considerada suspeita pela autópsia.

O Passado > Marie (Bérénice Bejo) vai buscar o ex-marido Ahmad (Ali Mosaffa) no aeroporto de Paris. Após quatro anos ausente, ele voltou do Irã para assinar a papelada do divórcio. Marie o hospeda na casa que agora divide com seu namorado, Samir (Tahar Rahim), e o pequeno e rebelde filho dele. As garotas adoram Ahmad e desaprovam o novo relacionamento da mãe. Há outros fatos graves que envolvem os três protagonistas.

Legalize > Defendidos com garra por Renato Góes e Ícaro Silva, Marcelo D2 e Skunk se esbarram numa batida policial. Enquanto Marcelo ganhava uns trocados como vendedor ambulante de camisetas, Skunk, portador do vírus da aids, queria encontrar um parceiro musical. Foi o início da banda Planet Hemp.

Pequena Grande Vida > Matt Damon e Kristen Wiig interpretam Paul e Audrey Safranek, um casal decidido a mudar radicalmente de cotidiano e de… tamanho (!). Eles resolvem ser miniaturizados para poder morar na próspera Lazerlândia, uma cidade minúscula onde reinam a fartura e a felicidade. Sera?

O Rei do Show > Phineas Taylor Barnum (1810-1891), lendário empresário do ramo do entretenimento, interpretado com gosto por Hugh Jackman, era filho de um alfaiate e, vivendo na miséria desde a infância, se casa com uma aristocrata (Michelle Williams). Depois de amargar um fracasso profissional, tem uma ideia arriscada: montar um espetáculo com “aberrações”, como, naquela época, eram chamados anões, siameses, albinos…

O Círculo > Emma Watson interpreta uma jovem batalhadora à procura de um emprego capaz de garantir o sustento da família. Aparece, então, uma chance: ser contratada em uma badalada empresa de tecnologia. A recente vedete da companhia, em que um dos diretores ganha a atuação de Tom Hanks, é uma microcâmera que pode ser comprada a preço acessível e, assim, servir para vigiar a vida de qualquer um.

Loving > É a história real de Richard e Mildred Loving, um casal cuja prisão por união interracial na década de 1960 na Virgínia deu início a uma batalha legal, que só terminaria com a histórica decisão da Suprema Corte de 1967.

Truman > Ricardo Darín interpreta Julián, um ator com os dias contados por causa de um câncer terminal que abriu mão da quimioterapia. Nesse momento delicado, ele recebe, em Madri, a inesperada visita de Tomás (Javier Cámara), seu melhor amigo, que trocou a Espanha pelo Canadá.

O Estranho que Nós Amamos > Em 1864, três anos após o início da Guerra Civil americana, um internato de garotas, no sul dos Estados Unidos, vive à sombra dos conflitos. Dona da escola, Miss Martha (Nicole Kidman) comanda suas meninas com a ajuda da professora Edwina (Kirsten Dunst). Embora o ambiente seja pacífico, um único homem será capaz de desestabilizar a calmaria. Trata-se do soldado McBurney (Colin Farrell), encontrado ferido na mata por uma das alunas.

Em Ritmo de Fuga > Baby (Ansel Elgort) possui uma dívida com o criminoso Doc (Kevin Spacey) e, para isso, “trabalha” como motorista em assaltos extremamente audaciosos. Baby tem um jeito, digamos, peculiar de dirigir. Incrível ás do volante, o rapaz, de poucas palavras, é movido por canções que escuta em fones de ouvido.

De Longe Te Observo > Uma radiografia social da Venezuela por meio do estranho Armando (Alfredo Castro), um senhor solteiro que trabalha em um laboratório de próteses dentárias em Caracas e, em busca de prazer, pega e paga garotos na rua e os leva a sua casa para observá-los seminus.

Fé Corrompida > Ethan Hawke interpreta o reverendo de uma igreja protestante que, a pedido de uma fiel, tenta convencer o marido dela a ver o mundo de forma positiva. Ativista ambiental, o rapaz está descrente da humanidade. O pastor, então, passa a refletir sobre os crimes contra a natureza

Rock’n Roll – Na divertida comédia francesa, Guillaume Canet interpreta a si mesmo, um astro do cinema de 42 anos que, fazendo o papel de pai de uma garota num filme, é considerado por ela um um “tiozinho”. Ele entra em crise e embarca num maré de mudanças físicas e psicológicas.

Detroit em Rebelião > Entre 23 e 27 de julho de 1967, a cidade de Detroit foi tomada por intensos conflitos. Cansados dos maus-tratos e da violência da polícia, os negros saíram às ruas em protestos de fúria. Muitos deles extrapolaram o bom senso quebrando e saqueando lojas e enfurecendo ainda mais os “homens da lei”.

Clash > A trama mostra um dia de 2013 em que conflitos puseram em lados opostos os partidários da irmandade muçulmana e os dos militares que tomaram a Presidência no Egito. O drama começa com a prisão de um repórter e de um fotógrafo. Logo mais, a dupla terá como companhia, dentro de um caminhão com grades, os ativistas rivais. Daí em diante, o roteiro revela como as diferenças políticas podem ser pequenas (e até ridículas) em um espaço diminuto.

O Último Concerto > Respeitado no mundo da música clássica há 25 anos, o quarteto de cordas Fugue ganhou prestígio por equilibrar perfeitamente duas qualidades: rigor técnico e emoção. Nos bastidores, no entanto, essa harmonia cai por terra, abalada por disputas cotidianas e guerras de egos.

Anthropoid > Ao receberem uma missão de Londres, dois paraquedistas (Jamie Dornan e Cillian Murphy) chegam em Praga, em 1942. A dupla deve matar Reinhard Heydrich, um dos homens mais importantes de Hitler, responsável pela ocupação nazista na Checoslováquia.

Ilha dos Cachorros > A trama da animação é ambientada no Japão onde Kobayashi, o prefeito da fictícia Megasaki, responsabiliza os cães por vitimar os habitantes por causa de uma “gripe canina”. Decide, então, bani-los e levá-los para uma ilha deserta, que se transformou num depósito de lixo. Lá, eles sobrevivem à própria sorte.

A Esposa > Numa cidade de Connecticut, em 1992, Joe Castleman (Jonathan Pryce) acorda com um telefonema informando que ele foi o vencedor do Prêmio Nobel de Literatura. Vai até a Suécia acompanhado da esposa (Glenn Close) e do filho (Max Irons). No mesmo avião encontra-se um insistente repórter que pretende fazer uma biografia não autorizada do autor.

O Orgulho > Em seu primeiro dia de aula, Neïla Salah chega atrasada e é repreendida pelo professor Pierre Mazard (Daniel Auteuil). Ele mostra-se racista já que a aluna tem descendência árabe. Repreendido pela direção da faculdade, Mazard é obrigado a servir de mentor para Neïla num concurso de retórica.

Quer me seguir nas redes sociais? Anote: 

Facebook: facebook.com/paginadoblogdomiguel
Twitter: @miguelbarbieri
Instagram: miguelbarbieri
YouTube: Miguel Barbieri Jr. 

 

Continua após a publicidade
Publicidade