Clique e assine por apenas 6,90/mês
Blog do Miguel Por Miguel Barbieri Jr. Fique por dentro das melhores dicas de filmes e séries.

Para ver em casa: 3 estarrecedores documentários indicados ao Oscar 2020

Um deles é The Cave, que registra o cotidiano de uma médica na Síria

Por Miguel Barbieri - Atualizado em 7 Feb 2020, 14h55 - Publicado em 6 Feb 2020, 16h04

Além de Democracia em Vertigem e Indústria Americana, ambos da Netflix, mais três documentários indicados ao Oscar 2020 podem ser conferidos nas plataformas digitais. Para Sama (meu preferido) e The Cave concorrem na categoria de longa-metragem enquanto A Vida em Mim está no páreo de melhor curta documental.

Com 39 minutos, A Vida em Mim, indicado a documentário em curta-metragem, traz à tona algo singular: a síndrome da resignação, que deixa crianças em estado de sono profundo. A maioria dos casos ocorre na Suécia, país escolhido por famílias que pediram asilo após fugir de sua cidade, nos Bálcãs ou nas repúblicas da ex-­União Soviética. O trauma foi o detonador para os pequenos entrarem nessa espécie de coma. No filme, duas meninas e um garoto são observados por profissionais da área da saúde. Netflix.

Bombardeada pelo regime de Bashar al-Assad e pelos aliados russos, a região de Ghouta, próxima a Damasco, é só escombros e desolação em The Cave. Mas, mesmo com os horrores diários, a doutora Amani (foto) encontra forças para tocar um hospital improvisado em meio à destruição, numa área construída nos subterrâneos. O diretor sírio Feras Fayyad registrou o caótico cotidiano de seus conterrâneos num pungente retrato de guerra. Canal National Geographic, neste sábado (8), 23h10, e domingo (9), 18h.

O diferencial de Para Sama em relação a The Cave está no registro em primeira pessoa. A partir de 2012, a diretora Waad Al-­Kateab, então universitária, passou a gravar os movimentos revolucionários em Alepo. Vieram, nesse período, a repressão do governo e a guerra civil. Ela contou com a ajuda de um jovem médico, que se tornaria seu marido e pai de Sama, para mostrar o cotidiano do único hospital que ficou imune aos bombardeios e fazer um retrato singular e devastador de um país ao deus-dará. Canal Philos.

Continua após a publicidade

Quer me seguir nas redes sociais? Anote: 

Facebook: facebook.com/paginadoblogdomiguel
Twitter: @miguelbarbieri
Instagram: miguelbarbieri
YouTube: Miguel Barbieri Jr. 

 

 

Publicidade