Clique e Assine a partir de R$ 12,90/mês
Memória Por Blog Uma viagem no tempo às décadas passadas por meio de suas histórias, costumes e curiosidades.

Nova biografia revela trajetória de Caio de Alcântara Machado

Detalhes da vida do paulistano precursor de eventos de negócios no Brasil, radialista e empresário serão contadas nas páginas de Vai Dar Jacaré

Por Humberto Abdo Atualizado em 14 Maio 2021, 12h02 - Publicado em 14 Maio 2021, 06h00

Reportagens, cartas e arquivos dão vida a uma nova biografia sobre o empresário e radialista Caio de Alcântara Machado (1926-2003), considerado o pioneiro das feiras de negócios na capital paulista e em todo o país. “Quase toda semana ele aparecia em Veja”, relembra Maria Izabel Moreira Salles, que assina o lançamento Vai Dar Jacaré.

Para escrever a obra, a psicanalista e historiadora também retomou parte de suas próprias memórias. “Nós nos conhecemos durante o curso de um curador americano e dali nasceu uma profunda amizade. Ele ia ao meu consultório, levava um lanchinho e narrava detalhes da vida”, conta. “Ele era um grande contador de histórias, mas incluía ‘penduricalhos’ ao falar, então tive de checar tudo e foi um trabalho biográfico, histórico e jornalístico.”

Por escolha da autora, o texto segue o formato de romance e aborda a difícil relação de Caio com o pai, seu desempenho (bem abaixo da média) na escola e a trajetória profissional. “Ele não aguentava o peso de ter nascido Alcântara Machado. Ficava de castigo, era repetente e foi levado para um colégio interno.”

A imagem em preto e branco exibe três homens juntos, de pé, sem olharem diretamente para a câmera. Todos vestem ternos. A partir da esquerda, aparecem Caio de Alcântara, o presidente João Goulart e o então ministro da Fazenda, Carvalho Pinto.
A partir da esquerda, Caio de Alcântara, o presidente João Goulart e o então ministro da Fazenda, Carvalho Pinto. Divulgação/Divulgação

Após tentar seguir os passos do pai na política, formar-se em direito e sonhar em ser piloto da Força Aérea (sem sucesso), Caio passou a tomar conta das Lojas Assunção, empreendimento do pai que vendia rádios e vitrolas. “Para vender e promover os discos, decidiu fazer shows de rádio chamados Parada de Sucessos. A ideia evoluiu tanto que ele não sossegou até abrir a 35ª loja. E o pai achava tudo um escândalo por ele viver rodeado de artistas, cantores e boêmios.”

A imagem mostra Caio de Alcântara Machado e Juscelino Kubitschek dentro de um carro, com Juscelino no volante e os dois rindo ao olhar à direita.
Caio de Alcântara Machado e Juscelino Kubitschek: parceria certeira para estimular o plano de metas “50 anos em 5” com as novas feiras industriais. Reprodução/Divulgação

Antes de descobrir a vocação, Caio chegou a visitar uma vidente com amigos. “A madame falou: ‘Não consigo ver nada, só sei que você será uma pessoa importante e dono de um circo. Vejo palhaços, mágicos e cachorros pulando’”, narra. “Ele saiu de lá arrasado e decidiu que as previsões não poderiam dar certo.”

Após se desligar dos negócios da família, Caio fundou sua agência de publicidade e ouviu falar nas feiras industriais pela primeira vez durante uma viagem a Nova York. Incentivado pelo empresário Charles Snitow e pelo presidente Juscelino Kubitschek, inaugurou a Feira Nacional da Indústria Têxtil (Fenit), no Parque ibirapuera. “Quando ele entrou, veio uma emoção brutal: parecia justamente a entrada de um circo, com apresentação de palhaços, poodle na argola e até o mágico que a vidente havia prometido.”

A imagem em preto e branco mostra a modelo em uma passarela no meio da feira de automóveis. O local está lotado de pessoas.
Antigo desfile com modelos para a Feira Nacional da Indústria Têxtil (Fenit), no Ibirapuera. Reprodução/Divulgação
A imagem em preto e branco mostra a entrada do salão do automóvel. É uma fachada lotada de pessoas e, ao fundo, há carros erguidos com a frente voltada para o chão.
Salão do Automóvel: hoje um dos maiores da América Latina. Reprodução/Divulgação
Capa da biografia de Caio de Alcântara Machado com título Vai Dar Jacaré e foto do homem sorrindo para a câmera.
Biografia Vai Dar Jacaré, escrita por Maria Izabel Moreira Salles, está à venda no site oficial da obra por R$ 69,59. Reprodução/Divulgação

+Assine a Vejinha a partir de 8,90.

Publicado em VEJA São Paulo de 19 de maio de 2021, edição nº 2738

 

Continua após a publicidade
Publicidade