Clique e assine com até 89% de desconto
Memória Por Blog Uma viagem no tempo às décadas passadas por meio de suas histórias, costumes e curiosidades.

Já imaginou o Anhangabaú sem o Viaduto do Chá?

Projetado pelo arquiteto francês Jules Martin e inaugurado em 1892, o Viaduto do Chá  foi pensado com o intuito de facilitar o acesso entre as colinas de plantação de chá – daí viria a inspiração do nome – dos donos de chácaras da região pertencentes ao marechal José Arouche de Toledo Rendon e ao barão de […]

Por Gabriel Bentley Atualizado em 26 fev 2017, 13h57 - Publicado em 3 mar 2016, 19h37
Viaduto do Chá Antigo

O primeiro Viaduto do Chá: estrutura de metal da Alemanha e piso de madeira (Foto: Acervo Museu da Cidade São Paulo)

Projetado pelo arquiteto francês Jules Martin e inaugurado em 1892, o Viaduto do Chá  foi pensado com o intuito de facilitar o acesso entre as colinas de plantação de chá – daí viria a inspiração do nome – dos donos de chácaras da região pertencentes ao marechal José Arouche de Toledo Rendon e ao barão de Itapetininga e o Vale do Anhangabaú.

Dado o processo de urbanização da cidade de São Paulo por volta de 1870, não fazia mais sentido descer a encosta da colina de um lado, atravessar a ponte sobre o Riacho Anhangabaú e sem seguida começar o processo de subida da encosta. Em 1877, Jules Martin apresentou o projeto do Viaduto com passagem em arco embaixo. Inaugurado em 1892, era cobrado um pedágio para a travessia até que, em 1896 foi encampado pela prefeitura e tornou o trajeto gratuito. Cerca de trinta anos depois, a estrutura – de madeira e metal – foi substituída pois tremelicava demais e desde então é a mesma que atravessamos.

Viaduto do Chá

Viaduto do Chá: projetado para ligar o Centro Velho ao Centro Novo, região atual do Teatro Municipal. (Foto: Ricardo D’Angelo)

Por Gabriel Bentley

Continua após a publicidade
Publicidade