Oito destinos a duas horas da capital para esfriar a cabeça

Esses últimos meses não têm sido os mais tranquilos para os paulistanos (ou todo brasileiro, não é?). Parece que, se não tiver um escândalo político, manifestação,  risco de uma epidemia ou uma reviravolta nos reality shows, o dia estará perdido. Pensando no bem-estar dos leitores de VEJA SÃO PAULO, selecionamos programas para quem quiser dar […]

(Foto: Divulgação/Família Coelho Studio )

(Foto: Divulgação/Família Coelho Studio )

Esses últimos meses não têm sido os mais tranquilos para os paulistanos (ou todo brasileiro, não é?). Parece que, se não tiver um escândalo político, manifestação,  risco de uma epidemia ou uma reviravolta nos reality shows, o dia estará perdido. Pensando no bem-estar dos leitores de VEJA SÃO PAULO, selecionamos programas para quem quiser dar um tempo das polêmicas nossas de todos os dias. Não precisa fazer tanto esforço: os destinos ficam a pelo menos duas horas da capital.

Confira:

Embu das Artes 

(Foto: Ricardo DAngelo)

(Foto: Ricardo DAngelo)

A cidade fica a menos de uma hora de São Paulo. Nos fins de semana, as ruas do Centro Histórico viram atrações para os turistas, com as suas feiras de artesanato e antiquários. Elas funcionam das 9h às 18h horas, segundo a prefeitura. Vale a visita: o Museu de Arte Sacra de Jesuítas, que funciona de terça-feira a domingo, das 9h às 17h (entrada: de 4 a 8 reais).

+ Embu das Artes: dicas de compras, passeios e gastronomia

Santos 

 (Foto: Divulgação/SETUR)

(Foto: Divulgação/SETUR)

A praia é uma visita obrigatória na cidade que fica a pouco mais de 70 quilômetros da capital. De carro, é um passeio de pouco mais de uma hora. O destino vale a pena. Há museus, bares, restaurantes e atrações para a família. O passeio de bondinho também é uma boa pedida, assim como o Museu do Café e o Aquário Municipal de Santos, que funciona de segunda a sexta, das 9 às 17h30, e sábado, domingo e feriado, entre as 9h e as 19h30. A entrada custa 5 reais. Crianças de até 12 anos e pessoas com mais de 60 anos não pagam.

São Roque

 (Foto: Victoria Khatounian )

(Foto: Victoria Khatounian )

Fica cerca de 70 quilômetros de distância da capital. De carro, você gastará uma hora e trinta minutos. Além das vinícolas, vale visitar a Fazenda Angolana, que tem trilha, playground e mini zoológico. Ela funciona sexta, sábado, domingo e feriados, das 9 h às 17 h. O ingresso custa 7 reais por pessoa e criança não pagam até os 3 anos. Atividades como passeios de charrete e pôneis são cobrados à parte. Outra opção é o Ski Mountain Park, com aulas de esqui, tobogã, e teleférico. O local funciona aos sábados e domingos, das 10h às 18h. Trinta minutos na pista de 100 metros custa 30 reais.  Os equipamentos e ajuda dos monitores estão inclusos.

 + São Roque: para passar um dia ou o fim de semana inteiro

Holambra

 (Foto: Divulgação)

(Foto: Divulgação)

O clima bucólico e suas flores são os grandes atrativos da cidade que fica a 130 quilômetros da capital, cerca de 1h50 de carro. O destino é brasileiro, mas tem aquele 1% holandês que carrega um charme a mais. Tem museus, cervejarias, campos de produção que enchem os olhos com as cores. Neste ano, entre agosto e setembro, de sexta a domingo, é realizada a Expoflora, o maior evento de flores e plantas ornamentais da América Latina.

+ Onze razões para visitar Holambra

Boituva

(Foto: Jennifer Detlinger )

(Foto: Jennifer Detlinger )

Que tal experimentar uma viagem de balão ou saltos de paraquedas? Definitivamente essas atividades podem te tirar da rotina e ficarão guardadas na memória para sempre. Essas “brincadeiras” são as mais atrativas da cidade Boituva, que fica a 117 quilômetros da capital, uma rota de pouco menos de duas horas de carro. O preço pode ser salgado (um passeio de balão pela Escola Brasileira de Balonismo fica a partir de 330 reais). Porém dura em média uma hora de voo e, no pouso, é feito um brinde com espumante com direito a café da manhã.

+ Dez razões para visitar Boituva

Pedreira 

(Foto: Mariana Oliveira )

(Foto: Mariana Oliveira )

Conhecido com “a cidade da porcelana”, o destino fica a 138 quilômetros – duas horas de distância da capital. É ótimo opção para quem gosta de artesanato ou busca itens para decorar a casa. Tem lojas que vendem direto da fábrica utensílios para cozinha, louças, esculturas, vasos e quadros.

+ Catorze lugares para visitar em Pedreira

Paranapiacaba 

(Foto: Divulgação)

(Foto: Divulgação)

O distrito fica a 50 quilômetros da capital e, aos domingos, é possível chegar de trem, pela CPTM, partindo da Estação da Luz. O preço da passagem para uma pessoa custa 45 reais (com acompanhante, sai por 75 reais). As vielas ganham um arzinho britânico devido as construções de madeira. Assim como a estação Alto da Serra, ponto de desembarque do Expresso Turístico. O seu relógio reproduz o londrino Big Ben. Também funciona ali perto o Museu do Sistema Funicular, onde é possível encontrar trens da São Paulo Railway Company e vagões que foram usados no período imperial para transportar D. Pedro II.

+ Onze razões para visitar Paranapiacaba

+ 10 coisas que deixam o dia do paulistano melhor

+ 7 mitos sobre os paulistanos que são grandes injustiças

+ 10 situações que provam que morar em São Paulo é um verdadeiro teste de resistência

Comentários
Deixe um comentário

Olá,

* A Abril não detém qualquer responsabilidade sobre os comentários postados abaixo, sendo certo que tais comentários não representam a opinião da Abril. Referidos comentários são de integral e exclusiva responsabilidade dos usuários que escreveram os respectivos comentários.

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s