Clique e Assine a partir de R$ 8,90/mês
Binho Ribeiro – Graffiti Blog Por Blog Tudo sobre a arte de rua, o grafite e suas variadas manifestações em São Paulo e no mundo sob o olhar do artista Binho Ribeiro.

Museu Aberto de Arte Urbana, em Santana, ganha 22 novos murais

O acervo Museu Aberto de Arte Urbana (MAAU) não para de crescer: dos dias 15 a 23 de fevereiro de 2014, as pilastras de sustentação da Linha 1 – Azul do Metrô na estação Carandiru, na zona norte, entraram para o seu conjunto de obras. Vinte e cinco artistas foram convidados a expor suas obras. […]

Por VEJA SP Atualizado em 26 fev 2017, 22h33 - Publicado em 11 mar 2014, 17h16

img2

O acervo Museu Aberto de Arte Urbana (MAAU) não para de crescer: dos dias 15 a 23 de fevereiro de 2014, as pilastras de sustentação da Linha 1 – Azul do Metrô na estação Carandiru, na zona norte, entraram para o seu conjunto de obras. Vinte e cinco artistas foram convidados a expor suas obras. Muita tinta spray coloriu as 11 colunas no canteiro central da Avenida Cruzeiro do Sul.

O MAAU começou em 2011, quando onze grafiteiros foram impedidos de pintar as colunas do Metrô e autuados por crime ambiental. Já no dia seguinte, Binho e Chivitz transformaram o incidente em um projeto inovador, com apoio da Secretaria do Estado da Cultura, do Metrô e da prefeitura. Seis meses depois, nascia o MAAU: um conjunto de painéis de grafite instalados nas pilastras que sustentam o trecho elevado da Linha 1 – Azul, em Santana.

img1

Em outubro de 2012, artistas e moradores se revoltaram quando foram instaladas grades na área onde as obras foram pintadas. Após a divulgação de um abaixo-assinado, o resultado foi a retirada das grades. O processo culminou com a criação de um passeio, uma ciclovia, cuidados com gramado e iluminação. O bairro ganhou visibilidade internacional e grande destaque na mídia.

Agora em formato de mutirão e contando com apoio da Subprefeitura de Santana e da Sherwin Wilians Tintas, que elevou a qualidade dos murais, o MAAU tem seu ponto de partida em Santana e segue ininterruptamente abrangendo a estação Carandiru e Tiete, somando aproximadamente 2 quilômetros de arte e cultura urbana.

Este projeto tem uma característica mais urbanista e social, buscando a integração entre artistas renomeados e novatos, que prometem compor a próxima geração de talentos.

img3

A segunda fase do projeto foi composta de 11 pilastras totalizando 22 novos murais e ampliou o acervo do MAAU.  Entre os artistas participantes estão: Binho, Dalata, Caps, Magrela, Enivo, Mauro, Pqueno, Alopem, Dask, ZN Lovers, Sliks, Desp, Coletivo ZN, Feik, Cranio, Minhau, Chivitz, Inea, Biofa, Caze, Zéis e Alex Sena.

Continua após a publicidade
Publicidade