Dirceu Alves Jr.

Na Plateia

Tudo sobre teatro

“Sede” enfrenta mudança de elenco duas semanas depois da estreia

Os atores Marcelo Varzea e Luna Martinelli substituem Zé Henrique de Paula e Maria Manoella na peça. Felipe de Carolis permanece no projeto

O espetáculo Sede, cartaz do Tucarena, passa por uma alteração em sua ficha técnica duas semanas depois da estreia. A partir desta sexta (14), os atores Marcelo Varzea e Luna Martinelli assumem o desafio de substituir Zé Henrique de Paula e Maria Manoella na montagem que estreou em 31 de janeiro e realizou três sessões, sendo uma delas um ensaio aberto para convidados e ONGs no dia 30, véspera do lançamento oficial. Do grupo original permanece o ator Felipe de Carolis, também idealizador do projeto.

A justificativa para a mudança intempestiva ocorrida na última semana foi um clima tenso estabelecido nos bastidores durante o processo de ensaios. Um conflito intensificado entre o trio de atores, principalmente nas vésperas da estreia, potencializou as alterações. Zé Henrique de Paula e Maria Manoella discordaram de vários pontos defendidos por Felipe de Carolis e pediram o desligamento da produção.

Este não foi o primeiro percalço enfrentado por Sede. O ator Márcio Vitto, que interpretaria o papel de Zé Henrique, precisou deixar o elenco em 22 de dezembro, depois de quarenta dias de trabalho e um mês antes do começo da temporada, para atender a um chamado da Rede Globo, de onde é contratado. Para não comprometer o cronograma, Zé Henrique, até então somente diretor, assumiu o papel.

Do mesmo autor das peças Incêndios e Céus, Sede busca uma trilha poética para a abordagem do suicídio. Nos dias atuais, o antropólogo forense Boon (papel de Zé Henrique, que será defendido por Varzea) encontra os corpos de dois jovens que teriam se afogado em um rio há muito tempo. Boon começa, então, a reconstituir o próprio passado e, principalmente, a relação com dois personagens que causaram uma mudança de rota em sua trajetória pessoal. O primeiro é Sylvain Murdoch (personagem de Felipe de Carolis), um rapaz inconformado com a aura artificial do mundo que o envolve. Mais enigmática, Noruega (Manoella, agora substituída por Luna Martinelli) ronda os dois como uma imagem poética, trazendo à tona a angústia da valorização da beleza em uma sociedade feia.

A temporada de Sede no Tucarena, em Perdizes, vai até 29 de março, nas sextas e sábados, às 21h, e domingos, às 18h, com ingressos a R$ 60,00 e R$ 70,00.

Comentários
Deixe um comentário

Olá,

* A Abril não detém qualquer responsabilidade sobre os comentários postados abaixo, sendo certo que tais comentários não representam a opinião da Abril. Referidos comentários são de integral e exclusiva responsabilidade dos usuários que escreveram os respectivos comentários.

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s