“O Rio”: a intimidade suspeita de Jez Butterworth

Nelson Baskerville dirige e protagoniza o drama do autor inglês no Teatro Anchieta

Profícuo expoente da dramaturgia inglesa, Jez Butterworth ainda é pouco conhecido nos palcos paulistanos. De sua obra, Zé Henrique de Paula montou Mojo em 2007, e seu mais recente trabalho, The Ferryman, é sucesso em Londres. O drama O Rio, escrito em 2012, surpreende o espectador por causa de uma intrigante estrutura narrativa capaz de fundir o intimismo com doses de suspense.

Um homem maduro (interpretado por Nelson Baskerville) chega a sua casa de veraneio ao lado da nova namorada (papel de Virginia Cavendish). É a primeira vez que a moça aparece por lá, e ela ganha estímulos para seguir um roteiro rígido em relação aos atrativos do lugar. A cena seguinte dá início ao quebra-cabeça engenhosamente tramado por Butterworth. Agora, a visitante é representada pela atriz Maria Manoella, e situações semelhantes referentes à propriedade são anunciadas.

O protagonista contracena, então, alternadamente com Virginia e Manoella e, aos poucos, o público decifra conflitos daquele homem resistente e, muitas vezes, de atitudes suspeitas. Também diretor, Baskerville constrói uma encenação diferente daquela a que está habituado, como nas peças Carmen, A Vida e Luis Antonio — Gabriela. A estética realista é reafirmada na casa cenográfica criada por Marisa Bentivegna ou em detalhes, como o peixe preparado e consumido pelos atores.

O mesmo vale para as interpretações. Virginia reforça a insegurança da personagem, enquanto Manoella transita entre a firmeza e o incômodo. Como ator, Baskerville é convincente, principalmente ao realçar a ambiguidade e, por fim, a fragilidade. Luciana Caruso completa o elenco na cena final (80min). 14 anos. Estreou em 19/1/2018.

+ Teatro Anchieta — Sesc Consolação. Rua Doutor Vila Nova, 245, Vila Buarque. Sexta e sábado, 21h; domingo, 18h. R$ 40,00. Até 25 de fevereiro.

Comentários
Deixe um comentário

Olá, ( log out )

* A Abril não detém qualquer responsabilidade sobre os comentários postados abaixo, sendo certo que tais comentários não representam a opinião da Abril. Referidos comentários são de integral e exclusiva responsabilidade dos usuários que escreveram os respectivos comentários.

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s