Clique e assine por apenas 5,90/mês
Corrida Por Marcos Paulo Reis Dicas sobre corridas para praticantes do esporte, por Marcos Paulo Reis.

Correr em duas pessoas é mais seguro

Cuidados o deixarão mais tranquilo para praticar seu esporte com foco total

Por Redação VEJA São Paulo - Atualizado em 25 fev 2017, 20h08 - Publicado em 30 jan 2017, 18h54

Muita gente gosta de praticar seu esporte sozinho. Aliás, essa é até uma das vantagens da corrida. Você não precisa de time, de quadra, de nada. É só calçar o tênis e sair porta afora.

Mas em companhia pode ser ainda melhor e as razões são várias: em um dia de desmotivação, seu parceiro pode ser o fator decisivo para você pular da cama; vocês trocam informações e podem traçar uma competição saudável, um puxando o ritmo do outro; o tempo do treino parece passar mais rápido; fica mais fácil ir até o fim e cumprir suas metas. E o que considero muito importante: é mais seguro.

Atualmente, não podemos deixar de pensar no fator segurança. Por isso, recomendo que você saia para correr, pedalar e nadar acompanhado. Sozinho, o risco de ser abordado e rendido é maior, concorda?

Principalmente, se for muito cedo ou quando já estiver escuro e o local de treino mais deserto. Outra coisa a ser levada em conta é que ninguém está livre de um mal-estar – e se você contar com um amigo, a ajuda e o socorro são mais rápidos. Em um pequeno grupo, é ainda melhor. Considere isso.

E esteja sempre com uma identificação – um documento (ou cópia) e um número de telefone de emergência ou uma pulseirinha com seus dados gravados.

Outra coisa que vale ressaltar para reforçar a segurança na hora da atividade física – sozinho ou acompanhado: deixe avisado (em casa, com um amigo ou parente) aonde vai e quanto tempo deve demorar. No caso de uma emergência, essas informações já são um ponto de partida.

Pequenos cuidados o deixarão mais tranquilo para praticar seu esporte com foco total!

Continua após a publicidade
Publicidade