Clique e assine por apenas 6,90/mês
Beleza de Blog Novidades sobre o mundo da beleza

C&A se envolve em polêmica em campanha com modelo plus size

A rede fast-fashion C&A se envolveu em uma polêmica na noite desta terça (6). Em uma recém-lançada campanha de jeans, a marca se propõe a promover o empoderamento. Textos como ‘sou negra, sou loira’, ‘sou menina, sou menino’, ‘sou forte, sou feminina’ ilustram as fotos. O burburinho se deu em relação à legenda ‘sou gorda, sou sexy’, que acompanhou o […]

Por Tatiana Izquierdo - Atualizado em 26 fev 2017, 10h24 - Publicado em 7 set 2016, 14h50
(Foto: Divulgação C&A/Josefina Bietti)

(Foto: Divulgação C&A/Josefina Bietti)

A rede fast-fashion C&A se envolveu em uma polêmica na noite desta terça (6). Em uma recém-lançada campanha de jeans, a marca se propõe a promover o empoderamento. Textos como ‘sou negra, sou loira’, ‘sou menina, sou menino’, ‘sou forte, sou feminina’ ilustram as fotos. O burburinho se deu em relação à legenda ‘sou gorda, sou sexy’, que acompanhou o clique de uma modelo que, alguns internautas, não acharam realmente “gorda”.

+ Grifes plus size adotam roupas descoladas e de cores vibrantes

+ Abercrombie & Fitch abandona logos gigantes e fica mais comportada
+ Rider relança tradicional chinelo dos anos 90, o shape slide

No Facebook da marca, esta foto da campanha recebeu muitos comentários negativos, como “falta de respeito com as gordas, C&A!” e “desrespeitam todos os dias a mulher gorda com os tamanhos que oferecem nas lojas”. Leitoras reclamaram que a numeração vendida nas lojas da rede vai até o número 46 – algumas peças são encontradas no tamanho 48 -, considerado plus size de acordo com a moda brasileira.

(Foto: Reprodução/Facebook)

(Foto: Reprodução/Facebook)

+ Blogueira plus size dá aula de valorização e aceitação do corpo

O que provocou a revolta, principalmente das mulheres obesas, foi o fato de escolherem uma modelo curvilínea e, de acordo com elas, não necessariamente acima do peso. Elas alegam, ainda, que usar a palavra gorda faz com que a maioria das pessoas continue considerando o termo pejorativo.

Continua após a publicidade

A campanha foi criada pela agência AlmapBBDO. A modelo em questão é Malu Mendes. Nas redes sociais, ela afirma ser ‘curvy model’, ou seja, uma modelo com curvas. Trabalha no mercado plus size e já atuou em outras campanhas do tipo.

(Foto: Reprodução/Instagram)

(Foto: Reprodução/Instagram)

+ Modelo plus size cria movimento pela beleza real

Malu se manifestou nas redes sociais, confira o texto:
https://www.facebook.com/plugins/post.php?href=https%3A%2F%2Fwww.facebook.com%2Fmarialuiza.mendes.98%2Fposts%2F646687415499881&width=500

 

Em nota, a C&A afirma que “incentiva seus clientes a misturar e se divertir com as combinações em suas loja, utilizando a moda como forma de expressão, livre de conceitos definidos e de julgamentos, bem como respeita a diversidade e as mais variadas opiniões. Por isso, a rede busca estar sempre conectada com o que os seus consumidores precisam e procuram, com individualidade e diversidade, e traz para as lojas, físicas e online, um mix de produtos amplo com numerações e propostas distintas”.

Confira o vídeo da campanha:

https://www.facebook.com/plugins/video.php?href=https%3A%2F%2Fwww.facebook.com%2FceaBrasil%2Fvideos%2F1466061890087452%2F&show_text=1&width=560

Não é a primeira vez que a marca se envolve em uma polêmica em relação a tamanhos grandes. Em 2013, a cantora Preta Gil estampou o catálogo da C&A. O uso de Photoshop para deixar a artista mais ‘enxuta’ não foi bem recebido pelo público. Além disso, Preta ficou com a pele mais clara.

Preta Gil em fotos para a C&A: ombros caídos e pele mais branca (Foto: Divulgação/C&A)

Continua após a publicidade
Publicidade