Linha D’Água

VejaSP
starsstarsstarsstarsstars

Resenha por Tatiane de Assis

Na faixa Timoneiro, Paulinho da Viola canta: “Não sou eu quem me navega / quem me navega é o mar”. Os versos conversam com as cinquenta fotos da mostra Linha D’Água, do fluminense José Diniz. Para fazer os cliques, Diniz não se coloca acima nem longe das ondas, mas dentro delas. Lá, investiga a passagem de homens e embarcações, caso de Jangada de Icapuí (abaixo; 2012), da série Ultramarinhas. “Não faço uma fotografia submarina, fico na superfície. Quando a água bate na lente, ela cria algo novo”, explica. Até 11 de maio.

Comentários
Deixe um comentário

Olá,

* A Abril não detém qualquer responsabilidade sobre os comentários postados abaixo, sendo certo que tais comentários não representam a opinião da Abril. Referidos comentários são de integral e exclusiva responsabilidade dos usuários que escreveram os respectivos comentários.

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s