Cidade

Taxista suspeito de agredir motorista do Uber é indiciado

Homem prestou depoimento no 15º Distrito Policial nesta quarta (12), mas negou as acusações

Por: Veja São Paulo

Taxistas
Taxistas em protesto contra o Uber: categoria alega que o serviço é clandestino (Foto: Edu Silva/Futura Press/Folhapress)

A Polícia Civil indiciou nesta quarta (12) um suspeito de envolvimento na emboscada e agressão contra um motorista do Uber, aplicativo que cobra por corridas particulares. O caso aconteceu no Itaim-Bibi, no último sábado (8).

+ “Falei no calor do momento”, diz rapaz que discutiu com vereador

Em depoimento no 15º Distrito Policial nesta tarde, o taxista negou as acusações, alegando que só tentou ajudar o motorista do Uber. Apesar das alegações, ele foi indiciado por injúria, ameaça, lesão corporal e sequestro. A polícia tenta agora identificar outros envolvidos no caso.

+ Polícia investiga mais uma agressão a motorista da Uber

No boletim de ocorrência registrado na madrugada de sábado (8), o motorista do Uber disse que recebeu um chamado para atender um passageiro na esquina das Ruas Santa Justina e Clodomiro Amazonas, no Itaim-Bibi. Ao chegar no local às 3h30, ele encontrou um grupo formado por vinte homens que se identificaram como taxistas.

+ Agredidos por taxistas anti-Uber, repórter da Globo e marido desabafam

Ainda de acordo com o boletim de ocorrência, ele tentou fugir, mas foi cercado. Ao ser ameaçado por um homem armado, o motorista do Uber entrou em um carro com outros homens. Em seu depoimento, ele disse que foi agredido dentro do veículo e ameaçado. Após trinta minutos, ele foi liberado na Rua Funchal. A polícia encontrou o carro depredado.

Fonte: VEJA SÃO PAULO