Terraço Paulistano

Personalidades fizeram a folia paulistana

Por: Alvaro Leme [com colaboração de Carolina Giovanelli, Giovana Romani e João Batista Jr.] - Atualizado em

Xuxa e Sheila Mello_2153
Sheila Mello e Xuxa: Casal Surreal 2010 (Foto: Eduardo Lopes/Contigo)

Desde seus áureos e rebolativos dias como Loira do Tchan, Sheila Mello não causava tanto tumulto. “O assédio aumentou porque apareci na televisão todo dia”, explica ela, participante do reality show A Fazenda 2. Quem presenciou o arranca-rabo que sua presença causou na dispersão da Acadêmicos do Tucuruvi há de concordar. Ao vê-la, fãs espremeram jornalistas e seguranças, deixando acuados num canto Sheila e o namorado, Fernando Scherer, o Xuxa (aliás, troféu Casal Surreal 2010 para os dois, não?). Sobrou para uma repórter, que bateu a cabeça num caminhão e caiu no choro. “Deixa ela chegar, gente!”, ralhou a ex-dançarina.

■ Exceto pelo momento Beyoncé de Sheila Mello, a primeira noite de desfiles do Anhembi correu como esperado: ziriguidum, álcool, muitas celebridades dos times B e C, pouquíssimas de primeira grandeza. Nessa última categoria insere-se a deslumbrante modelo Izabel Goulart, em sua estreia no Sambódromo. Impossível não notar uma mulher de 1,78 metro de altura, ainda mais alta devido ao saltinho da sandália prata Christian Louboutin. “A Victoria’s Secret podia mandar fazer nossas roupas de passarela aqui”, dizia ela, que é uma das Angels da grife americana. Ruídos parecidos com uma sequência de estalos atraíam os olhares. Trááá! Trááá! Trááá! Era o maquiador Celso Kamura, abrindo e fechando seu leque, enquanto se jogava na folia. “O desfile tá babado, bi”, comentou com a top. 

Julian Marques/Contigo
Izabel Goulart_2153
Izabel Goulart: da Victoria's Secret para o Sambódromo paulistano (Foto: Julian Marques/Contigo)
Izabel Goulart: da Victoria's Secret para o Sambódromo paulistano

■ Além do corpo escultural (para ficar num adjetivo publicável), a atriz Ellen Roche exibiu toda a sua doçura, como se vê no coraçãozinho feito com a mão na foto acima. À frente dos ritmistas da Rosas de Ouro, agremiação campeã deste ano, foi a rainha de bateria mais fofa. O mesmo não se pode dizer de outra integrante da dita “nobreza” da folia. Contratada para ser madrinha do camarote do Bar Brahma, a modelo somali Waris Dirie decepcionou pela antipatia. Primeiro, não queria dar entrevistas. Mediante muita negociação, topou falar com alguns jornalistas, sempre com cara de quem estava com azia — e perdeu a chance de divulgar sua luta contra a castração feminina na África. “Dá um tempo, estou com dor de cabeça”, afirmou, rumo à concentração da Vai-Vai. 

Eduardo Lopes/Contigo
Ellen Roche_2153
Ellen Roche, rainha de bateria da Rosas de Ouro: do Anhembi, a mais fofa (Foto: Eduardo Lopes/Contigo)
Ellen Roche, rainha de bateria da Rosas de Ouro: do Anhembi, a mais fofa

■ Ainda no quesito sangue azul, Hortência Marcari, a rainha do basquete, sorria de orelha a orelha com o novo consorte. “Estamos apenas saindo”, desconversou. O, por assim dizer, frila fixo chama-se Ricardo Fernandes e é advogado (e dezenove anos mais novo, mas não conte para ninguém). Eles se conheceram no Guarujá, há dois meses. 

Eduardo Lopes/Contigo
Hortência e Ricardo Fernandes_2153
Hortência e seu "frila fixo", Ricardo Fernandes: "Estamos apenas ficando", disse ela (Foto: Eduardo Lopes/Contigo)
Hortência e seu "frila fixo", Ricardo Fernandes: "Estamos apenas ficando", disse ela

■ Dona das coxas mais robustas do Sambódromo, a modelo, atriz e dançarina Viviane Araujo surgiu na Mancha Verde aparentemente determinada a obter outro título: o de lábios mais volumosos, obtidos com preenchimento. “Adorei o resultado”, disse, e saiu apressada. Não se sabe se devido a algum compromisso ou por estar com a boca cheia demais para falar.

Marcos Ríboli/Contigo
Viviane Araujo_2153
Viviane Araújo: coxas grossas, lábios idem (Foto: Marcos Ríboli/Contigo)
Viviane Araújo: coxas grossas, lábios idem

■ Frank Aguiar, o cãozinho dos teclados que virou vice-prefeito de São Bernardo do Campo, havia prometido tosar o sedoso rabo de cavalo que virou sua marca para encarnar Juscelino Kubitschek na Tom Maior. “Fiz uma enquete no meu Twitter e 98% dos meus fãs pediram para não cortar”, garantiu o cantor, antes de cruzar o Anhembi com os fios longos escondidos sob uma peruca. “São quinze anos de cabelo comprido.”

Fonte: VEJA SÃO PAULO