cidade

Mulher confessa ter abandonado bebê em Higienópolis

Sandra Queiroz tem 37 anos e é mãe de dois outros filhos, de 3 e 17 anos. No depoimento, ela, que trabalha como empregada doméstica, contou que fez o próprio parto sozinha, no quartinho onde mora, em um apartamento na Rua Pernambuco

Por: Adriana Farias - Atualizado em

bebe abandonado mãe
Sandra Maria Queiroz prestou depoimento na tarde desta quarta-feira (7) no 4º Distrito Policial, na Consolação (Foto: Adriana Farias)

A policia anunciou que descobriu quem é a mãe do bebê recém-nascido abandonado na noite de domingo (4) na Rua Piauí, em Higienópolis, nas proximidades da Praça Vilaboim.

Sandra Maria Queiroz tem 37 anos é natural de Vitória da Conquista, no interior da Bahia. Está em São Paulo há seis anos, onde trabalha como empregada doméstica para uma família da Rua Pernambuco, em Higienópolis. Mora no emprego e é mãe de dois outros filhos: uma menina de 3 anos, que fica com ela na capital, e um rapaz de 17 anos, que mora na Bahia.

Ela começou a prestar depoimento na tarde desta quarta-feira (7), no 4º Distrito Policial, na Consolação. Horas antes, havia sido abordada por investigadores andando pela rua, perto do local em que deixou o bebê, uma menina de poucos dias de vida, dentro de uma sacola de papelão.

+ "Meu coração disparou", diz zelador que entrou o bebê abandonado

Para chegar até ela, os investigadores cruzaram uma série de imagens de câmeras de segurança. As primeiras eram muito borradas, mas, em algumas, seu biotipo aparece com mais nitidez. Abaixo, uma delas, na qual abaixa a cabeça ao passar sob um sistema de vigilância. 

Os policiais percorreram prédios nas proximidades do local do abandono e conversaram com diversos porteiros e zeladores, até que localizaram o prédio onde trabalha. Fizeram, então, uma campana em local próximo ao imóvel. Ela confessou de imediato que era a mãe e havia abandonado a criança. Explicou que temia perder o emprego (não ficou claro, na conversa preliminar, se havia se licenciado e se os patrões sabiam da gravidez).

Francisco de Assis Alves Marinho bebê abandonado higienópolis
O zelador Francisco de Assis e o soldado Francisco Neto na Santa Casa com a menina abandonada (Foto: Polícia Militar/Tenente Felippe Holanda)

COMO FOI A NOITE DO ABANDONO

Sandra contou que conheceu o pai da menina em um forró, se relacionou com ele, mas só sabe seu primeiro nome e não conseguiria localizá-lo. Disse que escondeu a gestação da patroa, com quem tinha boa relação, durante os nove meses, o que foi favorecido por estar acima do peso.

Na madrugada de domingo, por volta das 2h, começou a sentir contrações, segundo seu relato. Estava no quartinho com banheiro da casa da patroa, onde mora, e teria feito o parto sozinha - cortado o próprio cordão umbilical e limpado o bebê. Diz que saiu de casa por volta das 17h com a menina na sacola e passou a circular pelo bairro, até tomar a decisão de deixá-la em uma calçada. Ela disse a polícia que, após deixar o bebê na rua, permaneceu próxima ao local, esperando alguém resgatá-lo. Cerca de meia hora depois, a sacola foi encontrada pelo zelador Francisco de Assis. 

+ "Meu coração disparou e fiquei trêmulo", diz zelador que achou bebê

criança sacola abandonada
Sacola de papelão na qual a criança foi deixada sob uma árvore (Foto: Adriana Farias)

No depoimento, Sandra disse que se arrependeu e que agiu em estado de desespero.

A patroa foi informada da história na noite desta quarta-feira, por telefone, e se assustou. "O senhor está louco", disse ao policial que lhe comunicou.

Exames do Instituto Médico Legal atestarão a sanidade mental da mulher e terão de comprovar se ela realmente deu à luz nos últimos dias. Ela não será presa inicialmente, mas indiciada sob suspeita de abandono de incapaz, crime que pode incorrer em pena de 6 meses a 3 anos de reclusão, com possibilidade de extensão de um terço da pena por ser a mãe da criança.

Não está definido com quem ficará a criança.

+ 9 motivos para assistir ao filme Que Horas Ela Volta?

Fonte: VEJA SÃO PAULO