Cidade

Manifestação de professores fecha Avenida 23 de Maio

Ato por aumento do salário de professores reúne aproximadamente 3000 pessoas e segue até a Secretaria Municipal de Educação

Por: Redação VEJA SÃO PAULO - Atualizado em

Avenida 23 de Maio
Professores fecham parte da Avenida 23 de Maio (Foto: Márcio Fernandes/Estadão Conteúdo)

Uma manifestação de professores e servidores da rede municipal de ensino de São Paulo, que teve início na tarde desta quarta (7), segue neste momento até a sede da Secretaria Municipal de Educação, próxima a região do Parque do Ibirapuera, Zona Sul. De acordo com a Polícia Militar, as vias da região estão com trânsito complicado e a Avenida 23 de Maio deve ser evitada por motoristas. 

O ato começou por volta das 13h40 com uma assembleia em frente ao prédio da prefeitura, no Viaduto do Chá, no centro, reunindo aproximadamente 1 000 pessoas. Depois de permanecerem algumas horas por lá, os manifestantes seguiram pela Rua Líbero Badaró, em direção a Avenida Brigadeiro Luís Antônio.

Por volta das 17h40, o grupo chegou alcançar a marca de 3 000 participantes e fechou a Avenida 23 de Maio, uma das mais movimentadas da capital, causando engarrafamento na região. De acordo com a PM, o efetivo pediu reforço da CET para acopanhar o ato, que segue sem nenhum conflito.

A categoria está em greve desde o último dia 23. Eles reinvindicam melhorias no salário e ajustes para professores já aposentados. A prefeitura afirma que pretende reajustar em 13,43% os valores para todos os funcionários da rede de educação do munícipio, incluindo os 28 000 inativos.

Fonte: VEJA SÃO PAULO