Especial

Laramara atende crianças com deficiência visual

Instituição da Barra Funda investe em atividades inclusivas

Por: Júlia Gouveia

A deficiente visual Julia com a fisioterapeuta Rosana Furtado
A deficiente visual Julia com a fisioterapeuta Rosana Furtado: avanços na instituição Laramara (Foto: Lucas Lima)

Após enfrentar um parto prematuro, a professora Mara Siaulys recebeu a dura notícia de que sua filha, Lara, hoje com 34 anos, tinha perdido a visão. Por causa da dor e da dificuldade de encontrar serviços e até brinquedos para a menina, Mara teve a ideia de fundar a Laramara, ONG especializada em atender crianças com deficiência visual, na Barra Funda. “A família não é preparada para receber um bebê com deficiência”, diz. Com 23 anos de existência, a instituição já atendeu mais de 10 000 pacientes e conta com uma equipe de trinta profissionais, entre oftalmologistas, psicólogos e fisioterapeutas.

Ali, os menores recebem orientações e treinamentos específicos e gratuitos para sua situação: aprendem a andar com bengala, fazem curso de braile e, principalmente, são incentivados a ter autonomia em atividades corriqueiras do dia a dia, como comer, trocar de roupa ou tomar banho. Quando Julia Oliveira chegou à Laramara, aos 2 anos, não falava, não andava nem comia sozinha. Hoje, aos 7 anos, a garotinha brinca, adora cantar e já está sendo alfabetizada em braile. “Aqui é como se fosse nossa segunda casa”, resume a mãe, Eline Silva, da Brasilândia.

Laramara. www.laramara.org.br.

Fonte: VEJA SÃO PAULO