Mistérios da Cidade

Passeio de ônibus leva turistas por pontos macabros da capital

Roteiro temático inclui visita a alguns dos "fantasmas" mais conhecidos da cidade

Por: Alessandra Freitas - Atualizado em

Palacete Dona Yayá
Fachada do palacete de Sebastiana de Mello Freire, a Dona Yayá, no Bixiga (Foto: Alexandre Schneider)

Palco de crimes famosos, o centro é destino frequente dos curiosos que querem sentir um arrepio na espinha. A brincadeira tornou-se até negócio: o Haunted Tour é um passeio noturno de ônibus por pontos macabros da capital.

+ As últimas notícias da capital

O trajeto dura cerca de duas horas e custa 80 reais. Mais informações podem ser obtidas em www.sphtour.com.

Confira abaixo alguns fantasmas badalados do roteiro:

Chaguinhas: condenado à morte por comandar uma revolta, o soldado Francisco José das Chagas costuma ser visto na Capela dos Aflitos, na Liberdade, onde foi enterrado

Dona Yayá: herdeira de fortuna, Sebastiana de Mello Freire teve esquizofrenia e ficou reclusa até morrer, em 1961, aos 74 anos. Transeuntes dizem escutar seus gritos na mansão no Bixiga

Júlio Frank: o professor alemão morreu de pneumonia em 1842 e foi enterrado na Faculdade de Direito da USP, criando a lenda de que passeia até hoje pelos corredores

Loira do Martinelli: há duas teorias para as supostas aparições da moça no edifício: uns dizem que ela se suicidou em 1936; outros, que teve o corpo atirado no poço do elevador

Fonte: VEJA SÃO PAULO