Consumo

Floristas aproveitam o mês de maio para lançar novos arranjos

Neste mês a procura por vasinhos e arranjos dobram, mais funcionários são contratados e os preços aumentam cerca de 20%

Por: Camila Antunes - Atualizado em

Maio é o Natal dos floristas. A procura por vasinhos e arranjos dobra. Os sites recebem o triplo de encomendas. Contratam-se funcionários extras e, humm... os preços ficam 20% mais altos. Na semana anterior ao Dia das Mães, o público de 5 000 freqüentadores da Ceagesp – composto especialmente de paisagistas e gente que trabalha com festas – se esbarra em 20 000 outros clientes em busca de presentes ou enfeites para lojas e restaurantes. É tanto movimento que a feira, realizada às terças e sextas, se estende das 5 da madrugada às 11 da manhã. Meia hora a mais que o período normal. "As pessoas vêm aqui em busca de bons preços", diz o economista Flávio Godas, funcionário da Ceagesp. Lá é possível encontrar orquídeas do gênero Phalaenopsis por 15 reais. Nas floriculturas de bairro, elas custam ao menos o dobro. "As orquídeas são atualmente as flores que mais rendem lucro aos produtores", afirma Ronaldo da Glória, diretor da Terra Viva Flores e Plantas.

Em volume de vendas, no entanto, as rosas ainda reinam absolutas. Detêm 20% do mercado. Na Expoflora de 2007, o maior evento do setor, foram lançados cinco novos tipos obtidos em laboratório por meio de cruzamento de espécies ou aprimoramento genético. Um deles é verde e outro, bicolor. Alcançou-se a marca de sessenta pétalas num botão e a expectativa de quinze dias de duração após a poda. Da última geração das rosas, a que ficou mais popular foi a Avant Garde, espécie lilás muito usada em arranjos inspirados nos campos franceses. Há uma década, o mercado de flores aumenta 20% ao ano no país, segundo dados do Ministério da Agricul-tura. "Cresce porque inova", diz Conny de Wit, pesquisadora do Laboratório SBW da Holambra, cidade a 155 quilômetros de São Paulo, responsável por 40% do abastecimento nacional e 80% das exportações. Também cresce porque os supermercados entraram no negócio, atingindo quem está fazendo uma comprinha e resolve ter algum contato com a natureza dentro de casa. "Flor é um bom presente", afirma o produtor Ronaldo da Glória. "Inclusive para você mesmo, numa ocasião qualquer."

• Ceagesp. Avenida Dr. Gastão Vidigal, 1946, Vila Leopoldina,

3643-3700;

• Escarlate Flores e Design. Rua Haddock Lobo, 927, Jardim Paulista,

3085-1704;

• Flavia Rocco Paisagismo. Shopping Center Iguatemi, 3815-0961;

• Fulô. Rua Coronel Rafael de Castro Bueno, 151, Vila Leopoldina,

3831-6769;

• Flores Online. www.floresonline.com.br

Fonte: VEJA SÃO PAULO