Teatro

Em 'Maternidades' atriz Amanda Acosta mostra vesatilidade dramática

Quatro personagens se revezam no monólogo em espetáculo dirigido pelo também ator André Fusko

Por: Dirceu Alves Jr. - Atualizado em

2154 teatro abre maternidades
Amanda Acosta: suas personagens, que vão da adolescência à velhice, convencem (Foto: Vivian Abravanel)

Conhecida pelos musicais 'My Fair Lady' (2007) e 'Esta É a Nossa Canção' (2009), a atriz Amanda Acosta, de 30 anos, tem demonstrado consistente talento dramático. Já participou de montagens densas, caso de 'Os Sete Gatinhos' (2005), de Nelson Rodrigues, e agora comprova sua versatilidade ao incorporar quatro personagens no monólogo 'Maternidades'. Entre o drama e a comédia, ela valoriza diferentes perfis femininos no espetáculo escrito e dirigido por seu marido, o também ator André Fusko.

Em cena estão quatro mulheres envolvidas com o universo da maternidade. No primeiro quadro, a intérprete brilha e arranca risadas na pele de uma esnobe cinquentona sofrendo ao ver que a rigorosa educação dada aos filhos não surtiu efeito. Basta ajustar o figurino para a atriz se transformar na adolescente da periferia cujo sonho é engravidar. No segmento mais pretensioso, surge como uma jovem senhora incapaz de lidar com os instintos. Por fim, Amanda faz bonito no papel de avó dividida entre as perdas e os ganhos da idade. Base da encenação, o trabalho de interpretação se sobrepõe ao texto e tira proveito das sacadas de direção, a exemplo da iluminação da lanterna. Ainda que a melhor história seja a primeira, as demais — duas delas bem longas — chamam atenção para a terceira incursão de Fusko na dramaturgia, depois de 'Os Solidores' e 'Simceramante'.

Fonte: VEJA SÃO PAULO